quarta-feira, fevereiro 27, 2008

26 de Fevereiro de...

...1531. Um sismo devastava a cidade de Lisboa.

...1623. Os holandeses massacravam os colonos ingleses em Amboyna, Indonésia.

...1802. Nascia, em Bengancon, França, o escritor Victor Hugo.

...1815. Napoleão Bonaparte, acompanhado por 1.200 homens, deixava o exílio na ilha de Elba, junto à costa de Itália, para iniciar a "reconquista" de França, esforço que durou cem dias.

...1832. A Polónia era anexada pela Rússia imperial.

...1871. Morria, em Munique, Alemanha, o inventor da litografia, Aloísio Senefelder.

...1883. Morria o pintor português Miguel Angelo Lupi.

...1885. Portugal e a Associação Internacional Africana assinavam a Acta de Berlim, que criou o Estado Livre do Congo.

...1918. Aviões alemães bombardeavam Veneza, no decurso da I Guerra Mundial.

...1929. Morria o poeta Augusto Gil.

...1936. Um golpe militar no Japão substituia o primeiro-ministro Koki Hirota.

...1952. O primeiro-ministro britânico, Winston Churchill, anuncia a produção da primeira bomba atómica britânica.

...1974. O exército etíope apoderava-se de Asmara, a segunda maior cidade da Etiópia, e reclama melhores salários e melhores condições de vida.

...1975. Era promulgada, em Portugal, a Lei da Imprensa.

...1976. Era assinado o segundo pacto MFA-Partidos. Nascia o fundador do Blog do Katano.

...1980. Morria, com 72 anos, em Amã (Jordânia), Ahmed Shukeiri, um dos fundadores e primeiro presidente da Organização de Libertação da Palestina (OLP).

...1986. O Tribunal Constitucional proclamava Mário Soares vencedor das eleições presidenciais.

...1991. Na Guerra do Golfo, enquanto os EUA condicionavam o cessar-fogo à aceitação iraquiana das 12 resoluções da ONU, Saddam Hussein anunciava a retirada do Kuwait.

...1993. O Governo português anunciava a construção da barragem do Alqueva, no Alentejo.

...1996. O filme "Sensibilidade e Bom Senso", do realizador Ang Lee, conquistava o Urso de Ouro da 46ª edição do Festival de Cinema de Berlim.

...1997. Começava, em Amsterdão, a Conferência Mundial sobre trabalho infantil.

...2001. Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia assinavam o Tratado de Nice, que veio enquadrar a reforma das instituições comunitárias e abrir a porta ao alargamento.

...2003. Em Portugal, rebentava o escândalo dos nitrofuranos, quando o Ministério da Agricultura anunciou ter encontrado uma substância cancerígena proibida em amostras recolhidas em 43 unidades de exploração de aves.

...2004. Era aprovada a regulamentação do modelo de cruzamento de dados, previsto desde 2001, entre a Administração Fiscal e a Segurança Social.

...2005. Morria Jef Raskin, 61 anos, engenheiro norte-americano, co-fundador da Apple Computers, com Steve Jobs.

...2006. A Rússia aprovava a lei antiterrorista que veio permitir o abate de aviões de passageiros sequestrados, afundar embarcações ou destruir veículos civis, suspeitos de servirem atentados.

...2007. O Tribunal da ONU ilibava a Sérvia de genocídio na Bósnia. O Tribunal Internacional de Justiça, a mais alta instância judicial das Nações Unidas, considerava que a Sérvia não podia ser responsabilizada directamente pelo genocídio na Bósnia, durante a guerra de 1992-1995, não havendo lugar a indemnizações, como Sarajevo exigia. Tratava-se do primeiro caso em que um Estado fora julgado por genocídio.

...2008. O fundador do Blog do Katano visitava a cidade dos estudantes. Dia memorável, este...

Uma noite perfeita...

Ao contrário dos últimos anos, nos quais o dia do meu aniversário era assinalado por uma jornada laboral mais comprida que o normal (curiosamente há sempre uma apresentação Powerpoint de última hora para fazer nesta altura), este ano decidi alterar um pouco a rotina.

Assim, a tarde/noite foi passada em Coimbra, com a única pessoa com quem poderia querer passar este dia, tendo jantado no restaurante "Porta Férrea" do Hotel Tivoli.

O ambiente do Porta Férrea é muito agradável, primando pela calma e pelo conforto, numa sala em que se evidenciam o branco, o vermelho e os dourados.

Em relação à ementa, após um simpático couvert de espetada de fruta e presunto, a escolha recaíu num aveludado de legumes como entrada seguido de um delicioso bacalhau em leito de grelos com puré de alheira e broa. Para sobremesa a opção recaíu num cheesecake com frutos silvestres e um pudim de leite caramelizado com aroma de baunilha.

Depois, o passeio por Coimbra e um chá aromatizado tomado no Tuareg foram episódios pontuais numa sucessão de momentos destinados a serem guardados no canto das minhas mais bonitas recordações, cujo domínio recente é um monopólio exclusivo dessa pessoa, que é neste momento parte fundamental da minha vida, e que fez da noite de ontem uma noite perfeita.

Para ti: OBRIGADO. :*:

terça-feira, fevereiro 19, 2008

Como D.Pedro I acabou com os atrasos na justiça

D.Pedro I, cognominado de "O Justiceiro" por uns e "O Cru" (Cruel) por outros, reinou de 1357 a 1367 sendo um homem dotado de temperamento volátil mas extremamente pragmático nas suas acções, sendo capaz das acções mais dóceis e das mais cruéis o que me leva a colocar a questão de uma possível bipolaridade.

Sendo conhecido no imaginário romântico da nação pela história de amor com Inês de Castro, que terá conhecido vários episódios perto de nós na Antiga Vila de Jarmelo, também há suspeitas de um envolvimento com um certo pajem que, tendo sido descoberto num prostíbulo, foi executado por D.Pedro, não sem antes ter sido castrado.

Mas o que interessa aqui é a forma peculiar como lidou com o aspecto da Justiça, tendo proibido a prática da advocacia no Reino por achar que esta atrasava os processos legais com "maliciosas demandas". Por outro lado ordenou aos juízes que apressassem os processos sem tomar favor por qualquer das partes pois, caso contrário, os próprios teriam de pagar todos os danos às partes envolvidas.


Diz Fernão Lopes na sua Chronica Del Rey D. Pedro I:

"Assim como este rei D.Pedro era amador de apressada justiça naqueles que lhe conhecia que mereciam, assim trabalhava que os feitos cíveis não fossem prolongados, guardando a cada um o seu direito cumpridamente;

e porque achou que os Procuradores prolongavam os feitos como não deviam, e davam a ocasião de haver aí maliciosas demandas e, o pior, muito estranhar ele que levavam de ambas as partes ajudando um contra o outro, mandou que em sua casa e em seu Reino não houvesse advogados alguns;

e encomendou aos Juízes e Ouvidores que não fossem mais em favor de uma parte que da outra, nem lhe movessem por alguma cobiça a tomar serviços alguns para que a Justiça não fosse vendida mas que trabalhassem e pusessem todo o cuidado de ver logo os feitos, de sorte que, brevemente e com direito fossem desembargadose despachados como convinha,

e sabendo que eram a isso negligentes que lho estranharia nos corpos e haveres e que lhes faria pagar às partes todas as perdas e danos que por isso houvessem."

quinta-feira, fevereiro 14, 2008

Não mas é que ele há frases...

"A minha mulher é um objecto sexual! Sempre que a procuro para sexo, ela objecta!"

Mensagem de um ouvinte para o programa "O Amor é..." de Julio Machado Vaz na Antena 1 esta manhã.

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Ele há frases...


"Uma orgia de tranquilidade!"


É a frase forte do anúncio ao próximo programa "Terra a Terra" da TSF dedicado ao Mosteiro de Alcobaça e que abre todo um manancial de novas possibilidades de marketing. Não me espantaria se, mais dia menos dia, alguém se referisse ao Santuário de Fátima como um deboche da espiritualidade. Digo eu.
Imagem retirada do site do Patriarcado de Lisboa

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Memórias de Verdun II

Ainda no suplemento do "Est Republicain", é apresentada uma reportagem sobre o Ossário do Douaumont, local de memória da batalha de Verdun, onde pereceram cerca de 350.000 franceses e 320.000 alemães.

Neste ossário repousam as ossadas de cerca de 130.000 cadáveres recolhidos na zona da batalha, zona onde, ainda hoje mas embora mais raramente, ainda vão sendo ocasionalmente descobertos alguns despojos.

A ideia para a construção do Ossário surgiu nos primeiros dias do Armistício para dar uma última morada digna aos milhares de cadáveres despedaçados que preenchiam a paisagem. 2 anos depois era criado um ossário provisório onde foram sendo guardados os restos mortais dos soldados franceses e alemães até à abertura oficial do Ossário em 1932. Ironicamente, a primeira pedra foi colocada em 1920 pelo Marechal Pétain, herói da defesa de Verdun, que terminaria a sua vida acusado de traição por ter liderado o regime colaboracionista de Vichy durante a ocupação nazi na II Guerra Mundial.

A dominar o Ossário ergue-se uma torra de 46 metros a partir da qual se abarca o pesado cenário do cemitério militar e toda a paisagem que daí se estende por quilómetros. Nesta torre existe um enorme sino que ressoa em cerimónias importantes e um farol, a lanterna dos mortos, cuja luz se estende todas as noites sobre o antigo campo de batalha.

No primeiro andar do Ossário encontra-se o Museu da Guerra, com relíquias das povoações desaparecidas, vistas estereoscópicas do campo de batalha e diversas armas, onde se destaca o lança-morteiros alemão de 76mm em perfeito estado de conservação e classificado de Monumento Histórico.

No rés-do-chão situa-se o claustro de 137m de comprimento onde repousam as ossadas encontradas no campo de batalha e que nunca foram identificadas, assim como o nome de cada um dos soldados que desapareceram em Verdun, gravado nas paredes. Nos 2 extremos do claustro, encontram-se dois escudos simbólicos no centro dos quais arde uma chama em dias de cerimónia.

É ainda possível encontrar uma loja de recordações, um auditório com a projecção de um filme evocativo da batalha e do sofrimento que os soldados tiveram de suportar.

Embora tenha sido construído com o propósito de eternizar o sacrifício dos que pereceram em Verdun, com um certo cariz nacionalista implícito, o Ossário pretende hoje fomentar a ideia de reconciliação e paz.


O paradigma dessa ideia aconteceu sem dúvida em 1984, durante uma cerimónia comemorativa que decorreu no Ossário, quando o presidente da república de França, François Mitterrand, e o chanceler da República Federal Alemã, Helmut Kohl, deram as mãos em sinal de reconciliação após os 3 conflitos sagrentos que opuseram franceses a alemães de 1870 a 1945.


Foto: Encarta

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

Memórias de Verdun



Foi-me gentilmente enviado por correio o suplemento do jornal Est Republicain de 11 de Novembro último no qual é publicada uma reportagem sobre o Ossário de Douaumont, na região de Verdun.

Entre outras histórias, conta-se a de Henry Gunther, soldado do 313º Regimento de Infantaria e último americano morto na primeira Guerra Mundial, que caiu crivado por balas de uma metralhadora alemã, um minuto antes do fim dos combates.

Ex-funcionário do Banco de Baltimore, Henry Gunther desembarcou em França em Julho de 1918, tendo desde cedo manifestado o seu descontentamento e oposição em relação ao conflito nas suas cartas, que sempre foram alvo da censura prévia que verificava as missivas antes de serem expedidas, facto que depois lhe valeu uma repreensão por parte dos seus superiores.

Talvez por isso, procurando redimir-se, carregou com um camarada sobre uma posição alemã de baioneta em riste. Se numa primeira instância os alemães optaram por disparar sobre as cabeças dos americanos, facto que levou a que estes se lançassem ao chão, na segunda investida ambos foram abatidos pelas metralhadoras alemãs. Eram 10h59m.

Às 11h entrava em vigor o armistício e chegava ao fim a Primeira Grande Guerra.

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

AD Fundão em directo na SIC

Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Futsal

x
S.L.Benfica
(Equipa dos amigos do Ricardinho)

16ª Jornada
Sábado às 15h20 no Pavilhão Municipal do Fundão

Transmissão em directo na SIC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...