segunda-feira, outubro 26, 2009

Uma tarde pela Gardunha

Depois de uma viagem matinal a Viseu, nada melhor que uma tarde na Gardunha para descomprimir de uma primeira semana na nova empresa. O objectivo era aproveitar o passeio para apreciar a paisagem e procurar mais umas caches mas acabou também por render outros "tesouros". Ficam as fotos para todos aqueles que não estiveram lá comigo.


O vale onde até há uns anos atrás se podia viajar pela lendária calçada que ligava a Portela à ao santuário da Senhora da Orada e que era percorrida por todos aqueles que se deslocavam a à importante romaria que ainda hoje acontece naquele santuário. Hoje a calçada desapareceu. Ao fundo percebe-se São Vicente da Beira e a Barragem do Pisco que em tempos idos era fundamental no abastecimento de água a Castelo Branco. Mais à esquerda vê-se a albufeira da Barragem da Marateca e ao longe mal se percebe a capital do distrito.


Sucessivamente Casal de Álvaro Pires, Souto da Casa e Castelejo e lá bem no fundo, a Covilhã emoldurada pelo impressionante perfil da Serra da Estrela coroada de nuvens. Este vale, outrora coberto de castanheiros, também tem muitas histórias para contar.


O maciço central da Gardunha visto da Portela, com o Carvalhal e o monte de São Gonçalo.



Depois de matutar e de seguir as pistas, houve tempo para descobrir mais uma cache. Ficou outra guardada para outro dia que promete dar muita luta.



Os tesouros da Gardunha que ainda é possível levar para casa. Deliciosos medronhos e castanhas. A tigela, também ela encontrada por lá, evoca um passado recente no qual os resineiros percorriam toda a região recolhendo a resina dos pinheiros que escorria para estes recipientes.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...