quinta-feira, novembro 13, 2008

Falando de castanhas...

...e abordando os castanheiros da Serra da Gardunha, que tal esta fotografia de um castanheiro gigante existente no Fundão em 1904 e que foi foto de capa da revista Broteria, uma revista dedicada às ciências naturais publicada pelo extinto colégio de São Fiel?


Um interessantíssimo apontamento recuperado pel'O Andarilho numa alusão a um património natural irremediavelmente perdido.

Custa a imaginar árvores assim na paisagem mas sempre ouvi contar pelos mais idosos que existiam castanheiros na Gardunha em cujos troncos ocos as pessoas se abrigavam da chuva, e cujo diâmetro era tão largo que "20 pessoas não os conseguiam abraçar".

Na obra "Convento de Nossa Senhora do Seixo do Fundão", da autoria do admirável João Mendes Rosa e que já aqui referi anteriormente no artigo sobre Gil Vicente, é possível ver algumas imagens desses castanheiros. Tomo por isso a liberdade de, com a devida vénia, de aqui reproduzir essas imagens.
Na primeira imagem é possível ver duas figuras humanas fazendo a escala da árvore, uma delas dentro do tronco.


Na segunda imagem, esta uma fotografia, é também possível avaliar o porte da árvore por comparação com o indivíduo posando junto a ela.


Numa outra imagem desse livro é ainda apresentado o castanheiro denominado por "Castanheiro do Moio". O moio era uma antiga medida de peso e equivalia a 60 alqueires, medida que, segundo a região onde era usada, podia variar de 11 a 15kg. Assim, o castanheiro podia produzir, num bom ano, cerca de uma tonelada de castanhas.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...