segunda-feira, junho 12, 2006

Não massacrem mais a bandeira nacional - IV - A 4ª Dinastia


Com a restauração da independência nacional em 1640, a bandeira sebastianista de escudo português (terminado em arco de círculo) encimado pela coroa real fechada (agora com 5 arcos em vez de 3), persiste como símbolo nacional. As únicas alterações que sofre até 1834 são a inclusão de um gorro púrpura na coroa, simbolizando um estatuto imperial e, por alturas do reinado de D. João V, o escudo é estilizado à maneira barroca, em voga na altura, sendo agora um escudo terminado em arco contracurvado.

Durante este período ocorre contudo uma alteração temporária significativa. Durante o reinado de D. João VI, com a afirmação do Brasil como reino dentro de uma "federação portuguesa" e consequente denominação de Reino Unido de Portugal, Algarve e Brasil, a bandeira sofre uma importante modificação.

Sob o tradicional escudo português é colocada pela primeira vez uma esfera armilar que simboliza o novo reino do Brasil, um pouco à semelhança da actual bandeira do Reino Unido que apresenta a cruz de braços diagonais escocesa sob a cruz inglesa para representar dois reinos dentro do mesmo Estado.

Com a morte de D. João VI e definitiva independência do Brasil, a esfera armilar é retirada.


Em 1830, com a vitória dos Liberais sobre os Absolutistas na Guerra Civil de 1832-1834, é instaurada uma nova bandeira cuja alteração em relação à anterior se prende com a divisão do fundo em duas cores: azul e branco. A bandeira tinha exactamente metade de cada cor e o escudo assentava no centro da bandeira com metade sobre cada uma das cores.

Como reconhecimento do facto de os Liberais terem usado os Açores como base de partida para tomarem o poder no continente, ainda hoje a bandeira açoriana tem como cores de fundo o azul e branco.

Esta bandeira seria abandonada com a instauração da República em 1910 sendo, no entanto, a bandeira que ainda hoje os monárquicos consideram como legítima e representiva do país.




Artigos anteriores:

2 comentários:

Visconde disse...

da-se k o rapaz é chato...blá, blá, blá, o aluno bem que tinha razão...eh, eh, eh!!!

Jorge Mota disse...

E desta bandeira surgiram s cores do FCPorto que na altura da sua fundação quis ter nas suas cores as cores de Portugal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...