quarta-feira, março 07, 2018

As Secadeiras da Gardunha

Texto publicado no Jornal do Fundão a 1 de Março de 2018.(ver aqui

Secadeira do Carvalhal, Souto da Casa


As secadeiras são uma das construções mais tradicionais da Serra da Gardunha, e foram em tempos uma engrenagem fundamental num dos aspectos económicos mais importantes da região: a produção de castanha. Funcionaram de forma intensiva até há cerca de 30 anos, altura em que os incêndios, as pragas e o corte abusivo enfraqueceram irremediavelmente os soutos. 

Várias fontes atribuem aos romanos a responsabilidade pela introdução do castanheiro na Península Ibérica mas, na verdade, o registo fóssil prova que o Castanea sativa já existia pelo menos no Noroeste peninsular há cerca de 7.000 anos. Na Gardunha, reza a tradição que os castanheiros terão sido plantados por ordem de D. Dinis, em finais do séc. XIII, sendo que os soutos, com uma extensão de cerca de 14km, depressa assumiram um papel vital para as comunidades da Gardunha. 

É fácil perceber a importância que o castanheiro terá tido na subsistência destas comunidades, à semelhança do que acontecia nas geografias onde abundava. Para além da tão apreciada e muito nutritiva castanha, que lhe granjeou o epíteto de “árvore do pão”, o castanheiro fornecia também lenha para cozinhar e para aquecimento, madeira para construção de habitações e do seu mobiliário, matéria para fertilizar os solos, material para cestaria, alfaias agrícolas e até cajados de pastores. 

Os soutos, inicialmente pertença do rei, acabaram nas mãos de grandes proprietários que daí obtinham uma parte significativa dos seus rendimentos. A tarefa da recolha da castanha, na ordem das centenas de toneladas, cabia à população assalariada que, em seguida, levava o fruto para as secadeiras onde eram colocadas a secar. Depois de seca, grande parte da produção ficava na posse do proprietário, cabendo apenas uma pequena fracção àqueles que tinham recolhido o fruto, inicialmente um sexto ou um quinto

 As secadeiras eram construções em granito ou xisto, com telhado a uma ou duas águas, consoante a sua dimensão e organização. Possuíam dois pisos e tinham em geral apenas duas aberturas: uma porta e uma janela. Adossado às secadeiras ou nas imediações destas, era comum existir um espaço de armazenamento. Separando os dois pisos encontrava-se o “caniço”, sobre o qual eram despejadas as castanhas destinadas à secagem. Tratava-se de uma estrutura em madeira, constituída por pequenas tábuas ou “ripas”, suportadas por vigas transversais. As ripas eram espaçadas entre si o suficiente para, por um lado, não deixar cair as castanhas e, por outro lado, para permitir a passagem do calor proveniente das fogueiras do piso inferior. 

 O processo de secagem demorava de duas a três semanas, sendo realizado pelo efeito do calor de fogueiras brandas, sempre com recurso a lenha de castanheiro cujo fumo, dizem, “dava às castanhas um aroma e um paladar mais adocicado”. As fogueiras eram mantidas pela vigília constante daqueles que tinham as suas castanhas na secadeira nessa altura. Já secas, as castanhas eram depois descascadas, sendo para isso colocadas em cestos próprios onde eram pisadas fosse com tamancos de madeira ou, mais recentemente, com recurso a botas cardadas. As castanhas secas, ditas “castanhas piladas”, eram depois triadas para separar as de melhor qualidade para venda. As de menor calibre ou partidas destinavam-se ao sustento da população podendo ser cozidas ou usadas no tradicional “caldudo”. 


Distribuição das secadeiras inventariadas na Gardunha. Para referência, a Penha situa-se no canto superior direito da imagem. Fonte: Google Maps


Recentemente, dedicámo-nos a fazer o seu inventário na freguesia do Souto da Casa, tendo registado sete secadeiras. Haveria certamente mais ao redor da Gardunha. Das que constam deste inventário, a mais bem conservada é a Secadeira do Carvalhal, que em boa hora foi restaurada pela Junta de Freguesia do Souto da Casa. As restantes encontram-se todas em ruínas.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...