terça-feira, setembro 24, 2013

Postais da Caledónia - O canhão português de Edimburgo

A par da elevação onde se situa o castelo de Edimburgo, outro monte domina a paisagem desta cidade. Trata-se de Calton Hill, local de grande simbolismo para a Escócia. É neste monte que se situam os edifícios do Governo, o Observatório da Cidade (um antigo observatório astronómico)  assim como uma série de memoriais e outros monumentos. 

Vista do centro histórico de Edimburgo, com o castelo lá ao fundo, a partir de Calton Hill, com o memorial do filósofo Dugald Stewart em primeiro plano.

O monumento que disputa com o memorial do Almirante Nelson o papel de monumento mais destacado, é o chamado Monumento Nacional. A sua construção teve início em 1826 e destinava-se a homenagear todos os escoceses mortos na guerra contra a França Napoleónica. Pretendia-se que este edifício fosse uma reprodução mais ou menos fiel do Parténon de Atenas mas, infelizmente para os escoceses (e para os empreiteiros), a construção foi interrompida apenas 3 anos mais tarde, por falta de financiamento. Assim ficou até aos nossos dias, tendo na altura sido popularmente rebaptizado de "A desgraça da Escócia" ou "O orgulho e pobreza da Escócia".

O Monumento Nacional da Escócia ou o "Novo Parténon" que nunca o chegou a ser.

O elemento que mais nos chamou a atenção acabou contudo por ser o mais pequeno: o "canhão português"! Trata-se de um canhão que terá sido produzido durante o período de domínio filipino. No preparar da revolução de 1640, o canhão terá sido expedido para Goa, integrado nas tropas comandadas por Diego da Silva, conde de Portalegre, e aí terá participado na defesa da colónia portuguesa contra as forças holandesas. 

O resto da história constitui para já um mistério. Sabe-se que foi capturado pelo rei da Birmânia em 1784-85, numa região que ainda hoje faz parte desse país (possivelmente levado para aí por mercenários portugueses), passando para mãos britânicas no século seguinte, quando o reino foi conquistado pelas tropas do general Prendergast.

Acabou como parte integrante de uma exposição internacional realizada em Edinburgo em 1886, pouco depois da sua captura pelos britânicos, na condição de ser depois oferecido à cidade, como viria efectivamente a acontecer.


O Canhão Português de Calton Hill. Na primeira inscrição lê-se "Dom Diego de Silva Conde de Portalegre" e por baixo desta uma data que corresponde ao século XVII (16...). 

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...