sexta-feira, junho 07, 2013

Muralha de Adriano, aí vamos nós!


122 d.C. Toda a ilha da Britânia encontra-se sob ocupação romana. Toda? Não. A Norte, as bravas tribos dos Caledónios resistem ainda e sempre ao invasor.

Podia ser este o mote de um álbum de banda desenhada sobre um qualquer primo escocês do Asterix mas efectivamente, em 122 d.C. o imperador romano Adriano decidiu que era hora de pôr fim à política expansionista do império, adoptando uma política de consolidação de fronteiras. 

Na ilha da Britânia, ordenou que se construísse uma muralha que, de costa a costa, separasse as regiões pacificadas sob o domínio romano das irrequietas tribos dos Caledónios que moravam nas terras montanhosas do Norte, no território da actual Escócia. O objectivo não era fechar a fronteira mas sim controlá-la, já que, embora existisse uma forte guarnição militar nos vários fortes, fortins e torres da muralha, havia pontos de passagem que permitia a circulação de pessoas e bens.
Construída em apenas 6 anos pelos legionários, esta muralha iria para sempre moldar a paisagem do Norte de Inglaterra, sendo hoje considerada Património Mundial integrada no grupo "Fronteiras do Império Romano", juntamente com as fortificações que hoje se encontram na Alemanha.

A partir da próxima Segunda-feira iniciamos a aventura de percorrer a pé os 140km do trilho da Muralha de Adriano durante 6 dias. Vai ser uma viagem pelos trilhos da História, visitando aldeias, ruínas, escavações e museus que a Muralha guarda ainda.

Acompanhem tudo, aqui no Blog do Katano!


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...