sexta-feira, agosto 28, 2009

Paris... Sem croissants! - 2

Antes de continuar para as visitas própriamente ditas, façamos uma pequena analépse para partilhar convosco aquilo que foi, o primeiro passeio de reconhecimento a Paris, no dia em que chegamos. Como já não dava tempo para ver nada resolvemos ir passear pelo Quartier Latin e tentarmos desencantar um qualquer McDonalds para jantar, ora soltou-se no meio do grupo turístico (que devo alertar q era composto por 3 pessoas) o burburinho seguinte: "Ah e tal, podíamos experimentar a cozinha francesa." (as restantes duas pessoas permaneceram em silêncio e aceleraram o passo à procura do McDonalds), "A sério olhem que restaurante tão giro e os ménus são baratos, estamos em França, vamos pelo menos experimentar!" (ora, como àgua mole em pedra dura, a minha irmã lá acabou por ceder e, vencendo a lei da maioria, lá fui arrastada para o dito "restaurante giro")... vou deixar as imagens falarem por mim:

(realmente o restaurante era engraçado e, depois de meia hora a tentarmos arranhar o francês e duma exclamação em português da minha irmã a dizer "porra, como é que se diz bem passado?!", a empregada responde: "AAHHH! Entendji!", o que convenhamos facilitou imenso as coisas...)

Nota introdutória, o referido menu custava 12€ e incluía: entrada + prato + sobremesa (note-se que não há qualquer referência a bebida!)

(Duas garrafas de água com gás 8€, um jarrinho de água au nature 2€, descobrir que àgua au nature significa águinha del cano e q vais pagar 2€ por ela: PRICELESS)

Sendo que eramos três, seguem-se as fotos das entradas e da refeição (sim, depois da qualidade das entradas resolvemos comer todos o mesmo prato por nos parecer o mais comestível!).
(salada temperada com um molho mto mas mesmo mto esquisito da qual só consegui comer o bacon e os bocadinhos - por acaso era só um - de pão frito)

(fatia de suposto presunto?!?!?!?! com cournichons que pareciam lesmas no aspecto, sabor e consistência...)

(sopa de cebola cujo sabor denunciava o segredo da sua execução, segue a receita: parte-se a cebola aos pedacinhos e coloca-se num tacho a refogar, deixa-se queimar o refogado até o cheiro nauseabundo se ter espalhado por toda a casa, junta-se àgua ao preparado e deixa-se ferver até ganhar a cor da cebola queimada... et voilá, Onion Soup!!!! Très fashion!)

(Prato principal, Bife à Pimenta... nem vou tecer comentários... para isto vou ali á tasca da esquina peço um bitoque e, ao menos, o bife é maior, mais tenro, tem sal e se vier mal passado é porque é grosso e não porque é uma fatia de fiambre que esteve três segundos na chapa!!!!)

Não há qualquer tipo de registo fotográfico das sobremesas porque estavam deliciosas e nós tinhamos tanta fome que elas desapareceram antes de sequer me lembrar de pegar na máquina... escusado será dizer que, no dia seguinte, comer um hamburguer foi, para nós, o manjar dos deuses... Adiante... Depois desta bela experiência fomos a pé pelo quartier fora, sempre nas margens do Sena a descobrir a beleza de Paris à noite, deste passeio e antes de chegarmos àquele que se tornou o nosso destino final nessa noite deixo-vos somente uma foto, foi o edifício que mais me chamou à atenção nessa noite e onde estive parada para fotografar uns bons quinze minutos.

(O edíficio é o Institut de France foi criado em 1795 e alberga as cinco grandes academias francesas... e é simplesmente lindo.... )

Quando demos por nós o Louvre estava do outro lado do rio, mesmo à mão de semear e foi nesse momento que comecei a aperceber-me que estava MESMO em Paris, o coração começa a bater mais forte e só me apetecia andar aos saltinhos quando entrei naquela praça pela primeira vez, deixo as fotos do Louvre para quando postar sobre ele, por agora ficamos por aqui, deixo-vos só mais duas imagens, uma do edifício onde ficava o nosso apartamento e outra do "aviso" colado na caixa de electricidade por cima da nossa porta.

(ficava por cima duma casa de pianos no quartier du Jourdain e é um dos exemplos da bonita arquitectura de Paris, mesmo em edíficios simples e habitacionais..)


(desculpem a má qualidade mas foi tirada com o tlm... penso que isto tenha sido escrito pela versão parisiense do Batista Bastos, não?)

Próxima paragem Notre-Damme e Musée du Louvre... À Bientôt! (E se já estiverem fartos, avisem! ;p )


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...