terça-feira, março 24, 2009

A necrópole megalítica de Penela da Beira (Penedono)

Um dos locais que mais me fascinou no concelho de Penedono, e ao qual insisti regressar na nossa última visita, foi o da Necrópole da Senhora do Monte que, na verdade, é constituída por um conjunto disperso de 6 antas, das quais se destaca pela sua monumentalidade e invulgaridade o Dólmen da Senhora do Monte. 

O monumento, que foi alvo de intervenções de restauro por parte da Câmara Municipal de Penedono, encontra-se em excelente estado, sendo constituído por uma câmara funerária, precedida de uma ante-câmara e um comprido corredor de acesso ao interior do monumento.

Esta anta (ou dólmen), que foi utilizada pela última vez no 4º milénio a.C., soube manter a sua aura de misticismo e reverência, de tal forma que, já na Idade Média, sobre ela foi construída a Capela de Nossa Senhora do Monte, actualmente em ruínas. 



A câmara funerária foi aproveitada para altar-mor da capela, tendo a laje de cobertura sido partida para alinhar com a parede da capela e tendo o fragmento resultante sido aproveitado para pavimento desse mesmo altar-mor.




Dizem as lendas locais que a pedra grande que cobre o altar para ali foi trazida sobre uma burra conduzida por Nossa Senhora e que, a pouca distância do local, deixou pegadas numa rocha devido ao peso daquilo que carregava. Outra lenda refere ainda que, ali por perto, jazem os restos mortais de um rei de Inglaterra.

Outro dólmen: o Dólmen do Sangrino, também ele restaurado, situado junto a um antigo casal.

Bibliografia: Oliveira, Jorge; Sarantopoulos, Panagiotis e Balesteros, Carmen. Antas-Capelas e Capelas junto a Antas no Território Português. 1997, Edições Colibri




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...