segunda-feira, novembro 17, 2008

Memórias do Vale II: O poder das câmaras


Tendo em conta que a exposição decorreu no âmbito da Festa da Castanha do Souto da Casa, aproveitámos um momento de pouca afluência para ir observar como decorriam as coisas no recinto das barraquinhas e onde ia também decorrer o magusto.

Depois de alguns momentos de convívio, onde houve tempo para provar uma tão excelente quanto "perigosa" jeropiga, encetámos o caminho de regresso ao espaço onde estava instalada a exposição.

Na palhaçada, o Pepe ía ao meu lado tirando fotografias enquanto , à nossa frente, seguia o grande realizador Alex com a sua implacável câmara de filmar apontada para nós.

A dado instante, perante tal aparato e, talvez também influenciado pela minha roupa mais formal, um popular completamente desconhecido que ali se encontrava, dirigiu-se para mim e, apertando-me efusivamente a mão, saudou-me dirigindo-me palavras de boas vindas ao Souto da Casa.

Por instantes, senti-me tentando a pedir-lhe que votasse em mim nas próximas autárquicas...

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...