terça-feira, agosto 01, 2006

Um domingo diferente - Interlúdio


Durante a realização desta incursão sobre Espanha, aproveitámos para conduzir um estudo sobre a implementação do HACCP nos estabelecimentos de hotelaria castelhanos. Os resultados nem sempre foram satisfatórios.

Em San Felices, graças à colaboração do indivíduo que se vê na foto (obtida por câmara oculta, isto é, mais ou menos oculta) e que, por motivos de segurança, solicitou que fosse mantido o seu anonimato, foi possível detectar a estranha aplicação massiva de ambientadores que se vêm em segundo plano.

Pensámos nós que tal se destinasse a camuflar de certa forma o odor peculiar que advinha das instalações sanitárias cujos canais de escoamento se achavam entupidos com uma panóplia de materiais não solúveis.

Após aturada discussão, o equívoco foi desfeito e pudemos concluir que este estabelecimento se preocupa de sobremaneira com as questões de acessibilidade. Sendo assim, é possível a um qualquer cidadão invisual descobrir per si a rota para os sanitários, tudo isto numa atmosfera subtilmente adocicada por um aroma multifloral campestre.

Outra questão pertinente que à partida também não foi bem interpretada prende-se com a qualidade de serviço pois, neste estabelecimento, é dada ao cliente a oportunidade de participar activamente nos aspectos laborais do serviço.

A mecânica é simples: efectua-se o pedido ao funcionário que se encontra no local (não confundir o seu ar resultante de profunda actividade cerebral com um ar de enfado pela perspectiva de ter de efectuar uma amplitude invulgar de movimentos) e este procede em seguida à colocação dos itens solicitados sobre o balcão.

A autorização para o cliente abandonar a cadeira onde se encontra sentado, para ter o privilégio de se dirigir ao balcão de modo a obter os objectos do seu pedido, é dada por uma pancada seca de mão aberta em cima do balcão por parte do empregado, seguida de um aceno subtil de cabeça, sinal claro de anuência, para além de um som gutural indecifrável.

Seguidamente, e após confirmar que o transporte da mercadoria solicitada até à mesa da qual partiu originalmente o cliente sequioso foi bem sucedida, o funcionário manifesta o seu sentimento de contentamento, por mais um dever cumprido, saindo de trás do balcão para retomar a leitura do jornal desportivo de ocasião.

Trata-se assim de uma experiência interactiva de integração social através do trabalho inolvidável que é uma autêntica bandeira da capacidade de acolhimento de nuestros hermanos.

2 comentários:

Nelly disse...

Tradução: o wc cheirava mal pa xuxu e os papéis e o lixo no chão do café amontoavam-se quase até ao tecto. O gajo levava o galardão de "nuestro hermano mais antipático da Peninsula" e o copo ficou agarrado na mesa, dada a concentração de substâncias estranhas ali presentes. Fikei feliz qd saí dali!...

Nelly disse...

Tradução: o wc cheirava mal pa xuxu e os papéis e o lixo no chão do café amontoavam-se quase até ao tecto. O gajo levava o galardão de "nuestro hermano mais antipático da Peninsula" e o copo ficou agarrado na mesa, dada a concentração de substâncias estranhas ali presentes. Fikei feliz qd saí dali!...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...