segunda-feira, junho 13, 2011

Festa da Cereja 2011 em fotografias

Terminou mais uma Festa da Cereja que, como sempre, teve muita animação, música, muitas cores e sabores e que este ano teve também honras de visita de estado com a presença do Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva entre os milhares de visitantes que vieram provar os sabores da cereja à aldeia de Alcongosta, no Concelho do Fundão. Se ouvimos bem, por estes dias venderam-se cerca de 50 toneladas deste fruto!

Nós também andámos por lá e partilhamos com vocês um pouco do que se passou pelas ruas de Alcongosta. Em primeiro lugar, destacamos um aspecto: o ordenamento do trânsito. A criação de um parque de estacionamento na zona do seminário, com ligação por autocarro ao centro da aldeia foi muito positiva e evitou o caos no trânsito das edições anteriores.

As ruas encheram mais uma vez com os visitantes, com cada vez mais pessoas vindas de fora da região, que percorreram as inúmeras tasquinhas e lojas de artesanato que abriram um pouco por todo o lado.
A temática da cereja estava, como é óbvio, omnipresente nos motivos decorativos com que se enfeitaram as ruas.


Chegados à zona mais alta, nada melhor para recuperar o fôlego e recuperar da desidratação do que uns belos copinhos de licor de cereja!


Mas nem só de licores e petiscos se fez a festa. Também a música teve como sempre o devido protagonismo, como aqui com o animado concerto dos Contradições.


Pelas tascas, começámos pela tasca do Fiúza, uma tasca à moda antiga!

... e com um licor de cereja que constitui uma espécie de felicidade em forma de copo, como aliás é possível perceber no seguinte instantâneo:


Já na tasca do Alentejano, o ambiente também estava animado, animação que aliás está bem patente na expressão do ilustre alcongostense na diáspora que aqui se deixou fotografar e que, ao longo da noite, se dedicou de corpo e alma (talvez mais de corpo) à causa do fomento do consumo de produtos locais.


Aqui um aspecto geral do referido estabelecimento.



Um alinhamento de respeito! No final deste arco-íris não estava de certeza um duende com um pote de ouro mas mais provavelmente um enfermeiro com uma garrafa de soro.


Noutras zonas da aldeia, e porque nem só de cerejas vive o organismo e porque para as rampas que se encontram em Alcongosta, tanto a subir como a descer (segundo o nosso ilustre Jerónimo), "o peixe não puxa a carroça", houve quem se esmerasse no trabalho com o grelhador para encher o estômago dos visitantes.


E claro, também há espaço para diversas formas de artesanato, embora a que mais caracteriza a aldeia seja sem dúvida a cestaria.


Também a Escola de Hotelaria e Turismo do Fundão marcou presença, tendo apresentado algumas supresas bastante interessantes.

Se o Segredo de Cereja, uma bebida que apesar do sucesso em certos sectores da comitiva tinha uma composição que nos escapou, já o Pastel de Nata de Cereja, uma invenção da escola, estava delicioso.


Aqui supreendemos dois bravos alunos da escola que finalmente conseguiram ter tempo para jantar, lá para as duas horas da manhã, tirando a barriga de misérias com duas sandochas acompanhadas de cerveja sem álcool (Asseguramos que não fomos copiosamente pagos para dizer isto de modo a não denegrir a imagem dos retratados).


E para o ano há mais!
Também têm fotos e/ou vídeos da festa? Partilhem connosco!

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...