terça-feira, junho 09, 2009

Perdidos no Alentejo - parte I

Durante os últimos dias, elementos do Blog do Katano estiveram por terras alentejanas, com a missão de divulgar o Blog pelas planicies, pelos montes mais altos, chegando aos recantos mais escondidos, às aldeias mais esquecidas, não deixando nenhum reformado no banco de jardim para trás. Começando pela Chamusca, passámos por Montemor o Novo, Évora, Arraiolos, Evoramonte, Estremoz, Vila Viçosa, Alandroal, Juromenha, Elvas, Campo Maior, Monforte, Torre de Palma, Alter do Chão, Alter Pedroso, Crato e Flor da Rosa. Todos os habitantes destas aldeias já possuem hoje ligação à internet, são leitores assíduos deste blog e até já usam uma t-shirt para levar à missa de domingo com a cara do profeta Katano!
Enquanto se proclamava a sua palavra, houve tempo (muito pouco) para registar alguns locais, que aqui partilhamos.

Aspecto parcial da muralha de Montemor-o-Novo (reza a História que, em 1496, durante os Conselhos Gerais que ali se realizaram, D. Manuel I tomou a decisão de mandar "construir" o caminho maritimo para a India)



Claustros da Sé Catedral de Évora (maior catedral medieval do país, construída entre 1186 e os primeiros anos do séc. XIII)



Capela dos Ossos (encontram-se aqui ossos de cerca de 5000 pessoas!)


Aspecto parcial da muralha de Evoramonte, localidade que foi palco da assinatura do tratado (Convenção de Evoramonte) que pôs fim, em 1834, à Guerra Civil (entre liberais e absolutistas)


Torre/Paço Ducal de Evoramonte (reconstituído entre 1934 e 1986)

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...