sexta-feira, março 13, 2009

Eu cá gosto tanto de SPAM como de óleo de fígado de bacalhau...

Segundo a AnubisNetworks, 97% do e-mail que circulou por altura do Carnaval era SPAM, ou seja, simplesmente lixo electrónico (publicidade, pedidos de sangue, meninos desaparecidos, etc,...). Numa altura em que a McAfee prevê que o SPAM vá aumentar em cerca de 20%, aproveito para lançar a campanha contra o spammer que há em cada um de nós.

Estão a ver todas as mensagens a pedir um sangue raro (ou as 20 mensagens semanais, vá) ou a pedir ajuda para encontrar um menino desaparecido ou ainda a avisar da existência de um vírus que não só nos derrete o computador (que escorre depois pelas portas USB) e que, ainda por cima, nos faz sócios do Benfica? Podem pensar que reencaminhar essas mensagens para todos os vossos contactos vos dispensa automaticamente de, nesse dia, ajudarem aquela velhinha a atravessar a rua mas, na verdade, apenas estão a contribuir para engrossar as estatísticas de SPAM.

Ponto assente: a quase totalidade dessas mensagens, digamos 99,9%, são falsas e destinam-se apenas a circular para, mais tarde, irem parar inevitavelmente à caixa de correio de certos e determinados indivíduos que recolhem todos os endereços de e-mail que se acumularam na mensagem devido a tantos reencaminhamentos, vendendo depois essa lista de contactos a spammers, ou seja, àqueles que nos entopem as caixas de correio com lixo.

E perguntam vocês: como posso deixar de ser um contribuinte activo para o problema de SPAM? É simples, basta simplesmente habituarem-se a carregar em "Eliminar" em vez de carregarem em "Reencaminhar" ou, caso não consigam controlar o impulso, colocarem TODOS os endereços de e-mail dos destinatários da mensagem no campo BCC em vez de o fazerem no campo PARA ou no campo CC. Desde modo, os endereços de e-mail dos destinatários ficam ocultos.

Para recordarem algo sobre SPAM, podem reler este artigo do Vidal.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...