segunda-feira, julho 27, 2015

Aqui é sempre Janeiro.


Num fim-de-semana que nos levou a percorrer a fronteira entre os concelhos do Fundão, Pampilhosa da Serra e Oleiros, detivemos-nos numa pequena subida, integrada na Grande Rota do Zêzere, a contemplar a aldeia de Janeiro de Cima e o seu parque fluvial. Trata-se de uma simpática povoação, integrada na rede das Aldeias do Xisto, que merece bem uma visita.

sexta-feira, julho 10, 2015

Serra da Gardunha - 0h00


Na noite passada, fomos até ao coração da Serra da Gardunha, percorrendo mais de 10km (ida e volta) entre o Natura Glamping (Casa do Guarda de Alcongosta) e a mítica Penha. 

A abóbada celeste estava fantástica mas o que acabou por chamar mais a nossa atenção foi a agitação dos insectos ao longo do caminho, desde pirilampos a louva-a-deus, passando pelos inevitáveis mosquitos e grilos-de-sela. Aliás, estes últimos eram às centenas.

Mas não só com insectos foram os nossos encontros. Um outro habitante da Gardunha também fez questão de se deixar ver: o "lacrau", como popularmente se chama o escorpião da espécie Buthus occitanus. 

Com tanta movimentação no caminho, inevitavelmente teria de haver confrontos. Vimos grilos a comer grilos e escorpiões a comer escorpiões mas, digno de registo, foi assistir à investida de um dos escorpiões sobre um grilo, com uma picada fulminante da sua cauda. 

Tendo garantido o seu jantar, assistimos ao esforço do escorpião em carregar a presa para a devorar em sítio mais recatado. Dadas as características das espécies, o jantar terá sido coisa para durar mais de 2h mas, para alguém que de Outubro a Março não se alimenta, este bicharoco merece apreciar longamente o seu repasto.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...