quinta-feira, março 29, 2012

Caminhada - Rota dos Moinhos


No próximo dia 7 de Abril (Sábado) a Sociedade Trebaruna - Amigos do Museu Arqueológico do Fundão, em parceria com a Trilobite Aventura, irá levar a cabo a caminhada "Rota dos Moinhos", entre as localidades de Souto da Casa e Vale d'Urso, no Concelho do Fundão.

As ribeiras das vertentes da Serra da Gardunha foram fundamentais para a instalação da presença humana. Não só irrigaram os campos de cultivo, que foram sendo conquistados ao xisto e ao granito à força de braços, como também foram a força motriz de moinhos de rodízio e azenhas que à sombra da Serra moeram milho, centeio e por vezes trigo. Esta caminhada pretende levar os participantes ao encontro dessa memória, num percurso belíssimo ao longo de sucessivas ribeiras (Gardunha, Salgueiral, Carvalhal, Carcavão, Tormentoso, Vale d'Urso), visitando estes engenhos, alguns deles ainda em perfeito estado de funcionamento.

Preço das inscrições - 5 euros para inscrição normal e 2,5 euros para sócios da Sociedade Trebaruna. Inclui seguro, almoço e o essencial reforço para o caminho.

Inscrições - e-mail: sociedadetrebaruna@gmail.com; telefone: 275 598 315; sms: 965 750 408

segunda-feira, março 26, 2012

O dia em que se roubou por piedade

O que é um ladrão? Qualquer pessoa que se preze (que não pertença a esse segmento profissional específico) responderá que o ladrão consiste num indivíduo que, estando ou não munido de armamento pirobalístico ou cortante, intervém na área de aquisição coerciva de património próprio, em detrimento dos interesses do próximo. Ora, convenhamos, isto é uma imagem que se nos afigura pouco simpática. Contudo nem sempre foi assim e tempos houve em que as motivações dos larápios eram outras!

Quem conhece a cidade de Coimbra conhece com certeza o Aqueduto de São Sebastião, também conhecido como dos Arcos do Jardim. Este aqueduto possui sobre um dos arcos uma estátua de São Sebastião, um santo católico que me lembra inevitavelmente um boneco de vodu.

Ora, corria já a segunda metade do século XIX quando a cidade acordou uma bela manhã em estado de choque. A estátua de São Sebastião havia sido vítima da acção de larápios que, a coberto da noite, haviam trepado ao aqueduto, e depois ao corpo do santo, e retirado as flechas de prata que no corpo deste estavam cravadas desde há séculos.

Soube-se mais tarde que os autores de tão audaz façanha haviam sido três estudantes da faculdade de Direito, Adolfo Paiva Pereira Capon, Eduardo Montufar Barreiros e Eduardo Segurado, que anteriormente já haviam também conseguido a proeza de roubar o badalo do "Cabrão", um dos sinos da Universidade de Coimbra.

Se o roubo das flechas cravadas no corpo de São Sebastião foi denunciado como sacrilégio ou vil acto de ganância, consoante a religiosidade dos ofendidos acusadores, o que é certo é que o móbil do crime foi apenas e só... a piedade. Pelo menos assim o dava a entender a inscrição que deixaram sobre o ventre do santo, agora aliviado de tão dolorosos apêndices, e que dizia simplesmente "Basta de sofrimento!"

Um beijinho de agradecimento à Isabel Anjinho por partilhar este episódio no grupo do Facebook "Cromos", Personalidade e Estórias de Coimbra (de onde foi aliás retirada a foto).

sexta-feira, março 23, 2012

Ouvir e Falar - Ciclo de Tertúlias pela Democracia e Cidadania

É já no dia 31 de Março, na Praça do Município do Fundão! Para mais informações clicar aqui!

quinta-feira, março 22, 2012

Piquetes de greve da Carris estão a usar bloqueios de Jorge Jesus para contrariar os fura-greves


Os piquetes posicionados nas estações da Carris estão a recorrer a todos os meios para conseguir aumentar a adesão dos trabalhadores à paralisação nacional que hoje tem lugar e, após as acções policiais de que foram alvo durante a madrugada de hoje, mudaram radicalmente de estratégia, passando a adoptar a táctica do bloqueio de Jorge Jesus que tem feito furor no campeonato nacional de futebol e que recentemente foi aplicada com sucesso no encontro das meias finais da Taça da Liga.

Um trabalhador (que pediu anonimato) declarou que ao tentar aceder à estação da Musgueira, foi "bloqueado por 3 membros corpulentos do piquete que o imobilizaram de forma bruta, aliviando-o inclusive da marmita, dentro da qual transportava uma salada de pimentos, uma lata de sardinha em conserva e uma garrafa pequena de vinho branco adamado".

Apesar das muitas manifestações de descontentamento por parte de quem tentou ir trabalhar, indiferente à greve, e não o conseguiu fazer, a polícia não interviu uma vez que, apesar de considerar qualquer forma de impedir os trabalhadores de ir trabalhar livremente, ainda não conseguiu perceber se esta manobra se enquadra ou não nesta categoria.

imagem original obtida aqui: CGTP

Um pedido de casamento pouco habitual...


Numa cena pouco habitual pelo género dos seus intervenientes, uma das pausas do jogo de hóquei sobre gelo da NHL entre os Ottawa Senators e os Toronto Maple Leafs, de 17 de Março último, foi aproveitada por uma espectadora para pedir em casamento a sua namorada. Sim, leram bem!

Pela indicação dada pela mascote, Christina aceitou o pedido de Alicia, e nem o facto de uma ser adepta dos Senators e a outra dos Leafs foi obstáculo.

Ao ver este vídeo e a fantástica reacção do público ao perceber que se trata de um pedido de casamento, eu pergunto: onde estão a imoralidade e a degradação desta cena? Peço desculpa aos mais sensíveis mas, ao ver este vídeo, só consigo ver dois seres humanos naquele que será seguramente um dos momentos mais felizes das suas vidas.

segunda-feira, março 19, 2012

Alguém sabe para que servia isto?

Na caminhada exploratória de ontem pelas faldas da Serra da Gardunha, entre descobertas várias feitas após vencer mato cerrado cuja altura era de fazer inveja a algumas árvores, descobrimos estas duas pedras enfiadas no muro de uma estrutura abandonada.

Lanço aqui o desafio: alguém sabe para que serviam estas pedras e onde eram normalmente colocadas? Espero os vossos palpites!


sexta-feira, março 09, 2012

EDP, sempre mais e melhor!

A EDP, desde há uns tempos Electricidade Democrática Popular, fez saber ontem que em 2011 obteve os resultados líquidos mais elevados de sempre, cifrando-se na ordem dos 1,125 mil milhões de euros, correspondendo portanto a um aumento de 4%.

Sinceramente não tenho a noção exacta do que significa uma quantia de 1,125 mil milhões de euros mas parece-me de facto um bom resultado. Basta dizer que esta quantia me permitiria, com alguma folga, adquirir umas calças de fazenda que avistei ontem numa montra da Rua da Cale e que, digo-vos já, eram bem jeitosas.

No entanto, a EDP é uma multinacional com um forte sistema de valores, sendo um deles a exigência! Apesar destes resultados, os gestores da EDP (não, não falo daqueles que lembram a equipa de ténis de mesa do Sporting há uns anos atrás) acreditam que é possível fazer mais e melhor e portanto, foi hoje anunciado o aumento do preço da electricidade a partir de Janeiro de 2013.

Nós, contribuintes abnegados, cá vamos fazendo jus ao nosso nome. Tudo pela causa!

quinta-feira, março 08, 2012

"La vida loca", hino nacional do Cazaquistão

Ainda a tentar recuperar do atentado à honra nacional que foi o lançamento do filme "Borat" em 2006, protagonizado pelo inenarrável Sacha Baron Cohen, eis que o Cazaquistão se viu envolvido em mais um episódio caricato.


Este constrangedor momento aconteceu num festival de esqui regional quando, logo após o discurso inaugural do governador Nuraly Saduakasov, o speaker pediu a todos os presentes para se porem em sentido para ouvirem o hino nacional do Cazaquistão. Virados para a bandeira, mal ouviram a primeira nota da música, todos colocaram a mão sobre o peito no mais puro gesto de respeito pela Pátria... imediatamente antes de perceberem que se tratava afinal da primeira nota da célebre canção "La Vida Loca" de Ricky Martin.

As reações foram notáveis. Se alguns, nomeadamente o governador, se mantiveram estoicamente impávidos com a mão sobre o peito, outros houve que imediatamente puseram as mãos na cabeça, provavelmente a pensar de forma pouco protocolar algo como: -"Pronto! Esta situação pouco dignificante já deve estar a ser carregada para aquele armazém capitalista de videoclipes, o Youtube".

Vale a pena ver e rever o momento que terá ocorrido na passada Segunda-feira:


O Cazaquistão contra-ataca!

Não se pense no entanto que este país asiático está impávido e sereno perante os sucessivos atentados à sua dignidade. Ao procurar informação sobre este episódio, descobri que um realizador cazaque filmou uma sequela não autorizada do filme "Borat" (2006), filme que segundo a opinião generalizada naquele cantinho da Ásia Central, fez do país um motivo de chacota internacional, embora tenha contribuido para melhorar o sector turístico.

O filme intitula-se "O meu irmão Borat" e conta a história de Bilo, o irmão de Borat que é referido no 1º filme como "estando dentro de uma jaula". Neste filme, Bilo acompanha um jornalista estrangeiro que, após assistir ao filme de Sacha Baron Cohen, viaja para o Cazaquistão para conhecer a realidade do país.

A determinação é tal que nem a perspectiva de um processo for violação de direitos de autor assusta o realizador que ameaçou comer em tribunal Hollywood, a 20th Century Fox e Borat, exactamente por esta ordem. Talvez não seja má ideia reservar antecipadamente umas quantas embalagens de sais digestivos.


quarta-feira, março 07, 2012

Quando os incêndios eram considerados ataques ao país

Após mês de Fevereiro completamente atípico, aliviado há poucos dias por uma chuvinha que mal deu para matar saudades, vimo-nos confrontados precocemente com uma série de incêndios florestais que, legitimamente, nos fazem temer o Verão que aí vem, sobretudo se tivermos em conta que no último mês deflagraram mais incêndios florestais do que em Agosto último!

Foi com esta preocupação em mente que, numa publicação que recentemente me ofereceram, fui encontrar este cartaz:

Trata-se de um cartaz afixado pelos EUA durante a II Guerra Mundial, período no qual a propaganda trabalhou activamente tanto externa quanto internamente, sendo esta última dirigida à mobilização dos cidadãos para a importância da poupança e preservação dos recursos da nação. Entre as recomendações de cozinhar menos comida mas comer tudo, evitar viajar para não ocupar transportes públicos, caminhar mais para poupar combustível e pneus, este cartaz apelava especificamente ao cuidado a ter para evitar incêndios florestais.

A mensagem é simples: "O nosso descuido é a arma secreta deles (nazis e japoneses) - Evitem os incêndios florestais" elevando os recursos florestais a recursos vitais da nação e equiparando a sua destruição a um acto de guerra contra a nação.

À luz disto, dado que actualmente é mais importante estimular a economia do que manter em respeito traineiras tripuladas por marroquinos atrevidotes, não seria importante investir mais em meios e medidas de combate aos incêndios e menos em submarinos e demais equipamento bélico que de pouco ou nada serve o interesse dos cidadãos?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...