segunda-feira, fevereiro 13, 2012

O Serrano visto por um erudito em 1938*

Chegou-me às mãos muito recentemente este exemplar, da autoria de Carlos Alberto Marques, publicado pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra em 1938. Trata-se de um estudo sobre a Geografia da Serra da Estrela, bastante completo aliás, e que tem no interior uma dedicatória que, segundo parece, será endereçada ao Cardeal Cerejeira. Digo "será" uma vez que não consegui ainda aferir a sua autenticidade.

Diz a dedicatória:
"O presente livro não é para ser lido por V. Eminência. Pretende apenas trazer-lhe à lembrança a admiração e gratidão de um seu aluno do grupo dos cinco, Vergílio, Marques de Jesus, Lopes de Almeida e X(...) Morais, que respeitosamente beija o sagrado anel." Assina Carlos Alberto Marques.

Entre temáticas várias, há uma passagem que acho deliciosa e que se prende com a caracterização do indígena serrano feito pelo autor:

"O serrano ou montanhês da Estrêla, beirão genuíno, é em geral dolicocéfalo**, de estatura média, moreno, de castanho ou pretos cabelos, de olhos negros ou escuros, robusto, do tipo rácico íbero-insular.

Astuto e activo, são-lhe inatos os sentimentos de liberdade e da independência; é de poucas falas (generosamente se abre excepção para a tagarelice feminina e do rapazio das escolas) e bastante impulsivo; rude no trato, é franco e fiel; ousado até à temeridade, é algo persistente; leva uma vida infra-humana, lutando contra o clima e pobreza das terras, acarinhando estas e os gados e desprezando a política; fundamentalmente religioso, vê e adora Deus nas grandes altitudes e nas tempestades, apreciando as festas religiosas e rezando, em família, apenas à noite; quando pragueja e blasfema é animal supersticioso; vive muitos anos e morre de cansaço; é sóbrio na alimentação mas bebe muita água ou muito vinho, quando o há; tem pouco cuidado com o vestuário e é desleixado com o cabelo e com a barba; não teme a noite nem os caminhos e habita sem constrangimento todo o lugar que não tenha chuva nem vento."

* - O Dr Américo Rodrigues teve a gentileza de partilhar comigo alguma informação adicional sobre o autor deste estudo de geografia, a qual novamente agradeço. Diz-me no seu e-mail: "Carlos Alberto Marques foi professor do Liceu da Guarda durante muitos anos. Era professor de Geografia. Julgo que era natural da zona do Sabugal. A obra que refere está editada pela Assírio & Alvim, que editou também uma obra sobre a Bacia Hidrográfica do Côa."

** Dolicocéfalo - Que tem o crânio com comprimento maior que a largura.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...