quinta-feira, novembro 17, 2011

A foto que inspirou a polémica campanha Unhate da Benetton?

A Benetton volta a estar nas bocas do Mundo com mais uma campanha publicitária à qual ninguém ficou indiferente, a campanha Unhate (literalmente "desodiar"). A campanha consiste numa série de fotomontagens nas quais alguns dirigentes políticos e religiosos, proeminentes e antagonistas, aparecem unidos num beijo apaixonado.

A imagem mais polémica do grupo é sem dúvida aquela que mostra o papa Bento XVI a beijar o imã Ahmed Mohamed el-Tayeb. Aliás, o choque desta imagem foi tal que a reacção do Vaticano não se fez esperar e obrigou mesmo a Benetton a retirá-la da campanha, quiçá por atentado à macheza de Sua Santidade.

O papa e o imã


"East meets West"

No entanto, não deixa de ser uma curiosa coincidência que esta campanha surja na semana a seguir à comemoração do 22º aniversário da queda do Muro de Berlim, construção infame na qual existe uma pintura que também retrata um beijo histórico entre dois políticos não menos infames: Erik Honecker e Leonid Brejnev, respectivamente secretário-geral do Partido Comunista da RDA e secretário-geral do Partido Comunista da URSS.

Intitulada "Meu Deus, ajuda-me a sobreviver a este amor mortífero" (embora também seja chamada de "Beijo fraternal"), foi pintada em 1990, no ano seguinte ao da queda do Muro, pelo pintor russo Dmitri Vrubel.



A pintura retrata a fotografia do momento histórico no qual, por ocasião do 30º aniversário da fundação da República Democrática Alemã em 1979, os líderes da RDA e da URSS trocaram o famoso beijo, algo que nada tinha a ver com as conotações preconceituosas que hoje se possam atribuir a um tal gesto.


É claro que a semelhança entre esta foto e as anteriores pode ser só uma coincidência...

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...