quinta-feira, maio 26, 2011

"Ainda sobre os Plátanos e Alergias ..."

Recentemente no Jornal do Fundão, um leitor queixava-se das alergias supostamente provocadas pelos plátanos, defendendo a sua eliminação das zonas urbanas. Quem não se ficou foi o Márcio que, em carta enviada ao mesmo jornal, se encarregou de colocar os pontos nos is, desmontando alguns mitos urbanos relacionados com árvores, ao mesmo tempo que critica as forma como as árvores são tratadas em meio urbano, como é o caso das agressões sazonais de que são vítimas e às quais se dá o nome eufemístico de poda.


Ainda sobre os Plátanos e Alergias...
Márcio Meruje
Covilhã


Foi com desagrado que na última edição deste jornal li nesta secção uma carta aberta referindo os malefícios do plátano no meio urbano. E interrogando-me sobre o futuro de muitos plátanos - de que alguns exemplares com mais de 50 anos são uma imagem da nossa cidade, p.ex., aqueles junto à estação com um porte arbóreo de registo, sem podas camarárias - decidi tecer algumas considerações ainda que não seja qualquer erudito sobre o assunto.

1. Os plátanos não são responsáveis pelas chamadas "nhanhas". Trata-se de um mito urbano. Os verdadeiros causadores destas "nhanhas", ou melhor, deste tipo de pólen, são os choupos (género Populus). Devo acrescentar neste ponto que basta um pequeno passeio, quiçá num destes próximos fins-de-semana ensolarados, para averiguarmos por nós próprios que os plátanos não têm no seu redor esta substância, muito semelhante a algodão. Os choupos, de que ainda existem alguns exemplares antigos na cidade, estão rodeados desta substância que algumas pessoas dizem "provocar bastantes alergias". O que não é verdade...

2. Se consultarmos a página de internet da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica rapidamente constatamos que não existe qualquer notícia que relacione os choupos às alergias. O que acontece na verdade é que durante os meses de Março e Maio, e ainda princípios de Junho em alguns anos, grande parte das árvores e gramíneas têm altos índices de actividade polínica, e citando a informação da fonte European Pollen Information: "Algumas pessoas acreditam, de forma errónea, que ele (o “algodão dos choupos”) causa os sintomas da febre dos fenos. Na realidade, as sementes dos choupos e o primeiro (e invisível) pólen das gramíneas a ser libertado no ano, costumam coincidir no tempo…". Ora, na verdade, os grandes responsáveis por grande parte das alergias são as gramíneas, e não os choupos, ou os plátanos.

3. Abater todas as árvores desta espécie não é solução. A seguir aos choupos, viriam os plátanos, e depois as tílias, oliveiras, seguidos dos liquidambares, das bétulas, dos carvalhos... E não tardava muito a nossa cidade não seria mais que um deserto. Já nos chega os incêndios que no Verão teimam em desolar a nossa querida Serra da Estrela! Num século em que a principal preocupação é para com o ambiente, considero grave alguém pretender promover o abate de árvores! Existem exemplares dignos de registo, como já referi, e não seria melhor continuarem ali como um registo vivo para as gerações vindouras? Que não se sacrifiquem árvores ...


4. Acerca das podas camarárias e escolha de espécies: Este é um ponto sensível, que pode levantar mal entendidos, mas de certo que todos gostaríamos de ver na nossa cidade mais carvalhos, teixos, bétulas e até algumas coníferas que propriamente carvalhos americanos e ginkgos mas, ainda mais grave que isso, é a desorganização de toda a poda destas árvores. Continuar a realizar podas sem sentido é condenar os exemplares que rapidamente se degradam e não conseguem atingir a sua idade adulta dentro do espaço urbano.

5. Por fim, todos aqueles que sofrem de alergias, como eu, sabem que existem vacinas para este problema! Uma recomendação, sempre que possível, é evitar andar ao ar livre entre as 5 e as 10 da manhã e guardar as actividades ao ar livre para o fim da tarde ou depois da chuva, quando os níveis de pólen são menores.

As árvores não estão em guerra com o Homem. E não servem apenas para nos aquecer no Inverno. Neste séc. XXI é importante que estejamos conscientes da sua importância nos países industrializados pois elas são os nossos melhores aliados contra a poluição. E agora, pergunto eu: Pior que todas as alergias e todo o pólen, já pensaram viver num mundo sem árvores?


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...