quarta-feira, outubro 27, 2010

Sofre de Osteoporose? O Governo oferece uma solução barata!

Porque vivemos num Estado Social e porque há coisas menos essenciais que o vinho...

(clicar para aumentar)


domingo, outubro 24, 2010

Bonsai - A imagem do fim de semana

Trabalhar em bonsai implica muita paciência e, entre vários ingredientes, um dose maciça de tempo. O resultado (sempre provisório visto que o processo de desenvolvimento de um bonsai é contínuo e nunca está verdadeiramente terminado) é sempre muito gratificante.

Eis uma amostra do resultado do trabalho deste fim-de-semana com a preciosa ajuda do Márcio, após várias horas de trabalho de estilização...


Pretende-se aqui um bonsai em estilo literati, uma árvore elegante, esguia e com curvas sinuosas, uma árvore que se desenvolveu em condições muito adversas, substituindo outra que entretanto não resistiu e morreu, e que, apesar das intempéries a que foi sujeita de forma persistente, conseguiu resistir até à idade adulta.

A imagem torna-se ainda mais interessante se tivermos em conta que esta árvore tinha em Março último este aspecto:

A pouco e pouco, , o figurino da "floresta" vai mudando.

quinta-feira, outubro 21, 2010

Divulgação: Cinema - Ciclo de Ficção Científica na Moagem

Recebemos da parte do Cine Clube Gardunha o seguinte pedido de divulgação:


O Cine Clube Gardunha apresenta, de 27 a 31 de Outubro no Auditório da Moagem - Cidade do Engenho e das Artes, um ciclo de cinema dedicado à Ficção Científica, em jeito de evocação da obra de Ray Bradbury, autor de diversos romances e contos e um nome incontornável do género.
É sem dúvida uma excelente oportunidade para os fãs género poderem assistir a alguns clássicos, nomeadamente, O Homem Que Veio do Espaço (The Man Who Fell to the Earth) de 1976, À Beira do Fim (Soylent Green) de 1973, Grau de Destruição (Fahrenheit 451) de 1966.

Para ver em família haverá ainda uma matiné no Domingo com a projecção do filme de animação "Planeta 51", da Sony Pictures.

segunda-feira, outubro 18, 2010

Macrolepiota Procera. Frade ou tortulho mas sempre delicioso


A passagem deste fim-de-semana pelo pinhal teve de tudo um pouco, desde recolha de castanhas e
medronhos até um prego ferrugento, de um tamanho respeitável, que nem na sola de uma sapatilha encontrou obstáculo à sua passagem.

No entanto, das várias surpresas que a tarde havia reservado, uma das mais agradáveis foi a descoberta uma pequenas "horta" de cogumelos Macrolepiota Procera, os tradicionais "Frades" ou "Tortulhos". Trata-se de um dos cogumelos mais apreciados em Portugal, em boa parte pelo facto de ser facilmente identificado, ao contrário de outras espécies mais susceptíveis de serem confundidas com cogumelos venenosos.

Trata-se de um cogumelo de grande porte cujo chapéu pode atingir em condições excepcionais de um diâmetro de cerca de 40 cm. Encontra-se facilmente em Portugal durante esta altura do ano e distingue-se facilmente pelo seu tamanho assim como pela sua superfície de "escamas" castanhas distribuídas sobre o chapéu, o seu anel deixado no caule pela abertura do chapéu e ainda pelas suas lamelas brancas. Existem cogumelos semelhantes, todos eles tóxicos, com uma ou outra característica semelhante mas nunca todas em simultâneo.




Trata-se de um excelente comestível, podendo até ser consumido cru. Aqui pelo meu
penthouse optei por um salteado (sublinhado com um fio de rum) com fettuccine e posso dizer que ficou "espantástico"! Entretanto, já está marcado o regresso ao local, uma bela cunha de terra na confluência de duas ribeiras e à sombra de várias faias, para recolher a restante dezena que deixámos no local por não se encontrarem ainda suficientemente maduros.

Lembrem-se que é importantíssimo, se queremos dar continuidade à colónia de cogumelos, nunca arrancar os cogumelos mas sim cortá-los pela base deixando a "raiz" no solo. Também não se devem recolher cogumelos muito jovens pois estes ainda não largaram os esporos, ou seja, as suas "sementes".

E já agora, convém também salientar que do episódio do prego não resultaram consequências de maior visto que, como cidadão consciente que sou, tenho as vacinas em dia. É bom que se diga!

Porque hoje é o Dia Mundial da Menopausa...


Uma sugestão da Dília Teixeira via Facebook.

sexta-feira, outubro 15, 2010

Blog Action Day 2010 - Factos sobre a água que toda a gente deveria conhecer

O Blog Action Day é um movimento global que visa despoletar anualmente a discussão e acção colectiva sobre um determinado tema, através da publicação de artigos no maior número possível de blogues em todo o Mundo que, de uma forma ou outra, abordem esse mesmo tema. Este ano, o tema escolhido foi a água, um recurso tão inestimável quanto maltratado e muito mal distribuído. Eis alguns factos interessantes:


Ribeira de Vale d'Urso, Souto da Casa - Fundão
40 mil milhões de horas é o tempo que as mulheres africanas caminham anualmente carregando recipientes com até 18kg de peso para transportar água para beber que, ainda assim pode não ser potável.

Cerca de 38.000 crianças até aos 5 anos morrem semanalmente por beberem água imprópria para consumo e por viverem em péssimas condições sanitárias.

A tragédia no Darfur terá sido devida em parte devido à falta de acesso a água potável, factor que ameaça aliás tornar-se uma das principais causas de conflitos em África.

Todos os anos, 2 milhões de toneladas de resíduos são despejados junto a fontes de água, poluíndo os cursos de água e afectando gravemente a vida das comunidades junto a estes.

As mortes e as doenças causadas pela poluição nas águas marítimas costeiras causam anualmente um prejuízo de 12,8 mil milhões de dólares à economia Mundial.


Ribeira da Meimoa e moinho de água, Peroviseu - Fundão

São necessários 24 litros de água para produzir um hamburguer.

Recarregar a bateria de um iPhone exige o consumo de meio litro de água. Tendo em conta que existem cerca de 80 milhões de iPhones no Mundo, recarregá-los exige 40 milhões de litros de água.

São necessários cerca de 1.500 litros de água para produzir uma t-shirt de algodão e cerca de 6.800 litros para produzir umas calças de ganga.

Os maiores consumidores de água engarrafada a nível Mundial são os EUA, o México e a China. Só nos EUA, cada cidadão bebe em média 200 garrafas de água por ano. São necessários mais de 17 milhões de barris de petróleo para produzir as garrafas de plástico necessárias, sendo que cerca de 86% delas nunca chegarão a ser recicladas.

Nascente do Rio Loue, França
Hoje em dia, 2.5 mil milhões de pessoas não têm acesso a instalações sanitárias adequadas, um número substancialmente inferior ao número de pessoas que possuem telemóvel (4,6 mil milhões).

Nos países em vias de desenvolvimento, em termos globais, os alunos perdem anualmente 443 milhões de dias de escola devido a doenças, causadas pelo consumo de água imprópria e por fracas condições sanitárias e de higiene.

Cada adulto gasta em média 465 litros de água por dia, número que poderia ser substancialmente reduzido pelo respeito de pequenas regras de poupança.

Já agora, talvez valha a pena pensar nisto e partilhar -porque não?-...

terça-feira, outubro 12, 2010

Resgate dos mineiros chilenos em directo (vídeo)


De certa forma, todos acabámos por desenvolver um certo grau de simpatia para com os 33 mineiros que, desde 5 de Agosto(!!), se encontram presos numa mina do deserto do Atacama no Chile.

Esta noite tiveram início os trabalhos de resgate dos mineiros através de uma cápsula de apenas 60cm de diâmetro na qual serão içados um a um, num percurso solitário de uma hora, cada um dos mineiros.

Quem quiser acompanhar as imagens em directo poderá fazê-lo clicando aqui.

NASA lança projecto ambicioso para entrar em contacto com espécime do sexo feminino

Numa incursão pelo Youtube descobri esta pérola. Trata-se do vídeo de uma conferência de imprensa onde 3 especialistas da NASA anunciam o lançamento de um programa que, em 2018, os levará a entrar em contacto próximo com um espécime humano do sexo feminino, no ambiente de uma instalação de processamento e limpeza de fibras têxteis, que é como quem diz, para abordar a brasa da lavandaria.

Trata-se obviamente de um vídeo satírico que consegue retratar muito bem a complexidade e a minúcia com que a NASA elabora os seus projectos, assim como a parafernália infográfica com que estes são apresentados.


sábado, outubro 09, 2010

100 anos de República - Como a Revolução quase impediu este blogue de ver a luz do dia

Em plena alvorada da implantação da República, um homem caminhava em passo rápido pelas ruas inseguras da capital, envergando o uniforme que em regra vestiu durante os 5 anos em que esteve ao serviço da Cruz Vermelha. Beirão de gema, por isso muito longe de casa, o João sentia certamente a tensão que preenchia estas ruas que não eram as suas, e onde se fazia ouvir o eco dos disparos que iam anunciando a transição para uma nova era.

De repente, o João deu de caras com um grupo de populares, aderentes de última hora ao golpe de estado republicano que, ao vê-lo de uniforme pardo indistinto, o tomaram por um soldado das forças monárquicas. Movidos pela irracionalidade que caracteriza as multidões, desataram a correr na sua direcção, com intenções que só eles poderiam conhecer ao certo.

Temendo pela vida, o João desatou também ele a correr em busca de abrigo. Mais longe, alarmado por todo o alarido que se fazia ouvir na rua, um alfaiate veio à porta da sua loja para ver o que se passava. Vendo toda aquela gente, com um pequeno uniformizado à frente que, subitamente corria na sua direcção, o alfaiate recolheu-se rapidamente para trancar a porta atrás de si, não sem que antes o homem uniformizado, dando um vigoroso empurrão, tivesse conseguido entrar.

Ainda confuso e perante as súplicas que a sua inesperada visita lhe endereçava, o alfaiate trancou mesmo a porta antes que o grupo perseguidor chegasse. Sob a força das pancadas e do clamor que vinha da rua, a porta começava infelizmente a parecer uma barreira muito ténue e, temendo por si e pela sua propriedade, o alfaiate viu-se forçado a abrir a porta, deixando entrar o grupo furioso que procurava o João.

Ao aproximarem-se dele para o agarrarem, alguém a quem a fúria não cegara por completo reconheceu finalmente o inconfundível símbolo da Cruz Vermelha. Desfeito o equívoco, acabaram por libertar este homem e deixá-lo partir em paz.

O meu bisavô pôde assim regressar a casa para contar aos seus que, não só assistira a um dos capítulos mais importantes da nossa história, como também tinha participara nele de forma tão viva quanto involuntária.

sexta-feira, outubro 08, 2010

Postais de férias, Carcassonne.

Nota prévia do Katano:

Carcassonne é uma cidade do Sudoeste de França que fica na memória de quem a visita. É conhecida mundialmente pelo seu conjunto de muralhas e cidade medieval que estas ainda hoje protegem, facto que levou à sua classificação como Património da Humanidade pela UNESCO.

No entanto, num passeio mais atento, é possível perceber nos muros de Carcassonne, não só o período medieval, mas também os mais de 24 séculos da sua existência. Pela sua privilegiada localização, assistiu ao longo dos séculos ao desfilar de alguns episódios da História, sendo um dos períodos mais dramáticos o da Cruzada Albigense (a abordar em próximos artigos). A título de curiosidade, refira-se também que o actor Kevin Costner por aqui andou, por ocasião da rodagem de algumas cenas do filme Robin Hood - Príncipe dos Ladrões.

O nosso fotógrafo oficial andou por lá e resolveu partilhar connosco dois instantâneos bem ilustrativos da beleza da cidade velha de Carcassonne.


Postais de Carcassone

Catedral de Saint-Nazaire

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Uma fantástica jóia do Gótico que, entre o seu panteão de santos inclui também a efígie de Santo António de Lisboa/Pádua e que, curiosamente, tem direito a mais velas que a efígie de Joana d'Arc.

Cidade medieval de Carcassonne

Pan Carcassonne2cas

Esta é aproximadamente aquela conhecida vista que se tem de Carcassonne a partir de uma conhecida área de repouso da auto-estrada que leva a Toulouse. Só que esta foi tirada no meio de uma vinha ao lado de uma estrada nacional.

Merece ou não merece uma visita?

quarta-feira, outubro 06, 2010

Vídeo do Ministro das Finanças da Suíça gerou onda de indignação Tuga

É já bem conhecido o vídeo no qual Hans-Rudolf Merz, o Presidente da Confederação Suíça e Ministro das Finanças da Suíça, tem um fantástico ataque de riso durante uma comunicação ao Parlamento. Este vídeo acabou por se tornar um sucesso na Web, sendo também aproveitado, mediante o uso de uma legendagem criativa, para satirizar as mais variadas situações e instituições.

Ora, foi precisamente isso que o 31 da Sarrafada fez ao legendar o vídeo de forma e ao dar-lhe o sugestivo título de "Ministro das Finanças Suíço fala sobre Portugal":



Aparentemente, houve por cá quem levasse o vídeo a sério, facto que gerou uma onda de indignação tal que alguns portugueses chegaram mesmo a enviar mensagens de protesto à embaixada da Suíça em Portugal, exigindo um pedido de desculpas formal de Merz.

Mas do que falava afinal Merz na sua famosa comunicação ao Parlamento? Afinal Merz estava a ler um comunicado dos Serviços Aduaneiros relativo a uma alteração na classificação de produtos em termos de tarifas aduaneiras, na resposta a uma pergunta de um deputado formulada de forma tão intrincada que o Ministro das Finanças não conseguiu conter o riso. Isto enquanto lia o comunicado que, também ele, estava escrito de forma algo... "densa". Eis o vídeo com a tradução correcta:



Perante este caso pergunto-me se as sucessivas e criativas legendagens do clip vídeo no qual Adolf Hitler satiriza tudo e mais alguma coisa, não terão já originado um profundo sentimento anti-germânico em muitos portugueses.

terça-feira, outubro 05, 2010

100 anos de República - Não se estão a esquecer de nada?


Posso estar a ser picuinhas mas... não se deveria evocar também do 867º aniversário do Tratado de Zamora, uma vez que foi, através deste tratado assinado pelo Imperador Afonso VII e por Afonso Henriques em Zamora, que Portugal foi elevado à categoria de Reino?

Fica a pergunta.

100 anos de República - Porque é que estamos a comemorar o centenário da República?

Comemora-se hoje o centenário da implantação da República em Portugal. Por todo o país, assistimos a celebrações com maior ou menor fausto, nas quais, subitamente, a República é apresentada como o factor motriz de todas as benesses do país.

Por esse prisma, muito contentes andarão os iranianos, os venezuelanos, os chineses, enfim... todos aqueles que têm há já algum tempo um governo republicano solidamente implantado, ao contrário de outros, como os holandeses e os britânicos, que vivem imersos numa profunda frustração por terem experimentado a República de forma efémera ou ainda outros, como a Suécia, que não a experimentaram de todo.

Para o cidadão comum, a diferença entre viver em Monarquia ou viver em República será semelhante à diferença entre escolher uma Coca-cola ou uma Pepsi no café da esquina. Bebe-se aquilo que houver e quem lucra é sempre o dono do café.


Postal de época invocando a polémica da escolha de uma nova bandeira. De um lado, Guerra Junqueiro que defendida a manutenção das cores históricas da bandeira. Do outro, os republicanos iconoclastas que, indiferentes à regras elementares de heráldica, defendiam uma bandeira de fazer inveja a muitas nações africanas. Quem acompanhou com atenção os jogos da Selecção Nacional de Futebol saberá quem ganhou esta luta.

Esta proliferação de comemorações, interrompidas aqui e ali por algumas acções de contestação em diferentes patamares de originalidade, parece estar a contribuir para a deseducação nacional, ajudando a confundir Democracia com República. Por outro lado, com tanta bandeira e tanta gente a cantar o hino, muitos cidadãos terão sido induzidos em erro, tendo sofrido uma grande desilusão quando constataram que a Selecção Nacional de Futebol afinal não jogava hoje.

Verdade seja dita, o 5 de Outubro de 1910 deu início a um dos períodos mais negros da História de Portugal, com um caos social, político e económico sem precedentes e, como se não bastasse, ainda se fez questão de envolver Portugal na 1ª Guerra Mundial. Este primeiro ensaio republicado chegaria ao fim através de um golpe militar encabeçado por um general que, depois de tomar o poder, não fazia a mínima ideia do que fazer a seguir. Acabou por abrir caminho ao estabelecimento de uma ditadura que haveria de durar até 1974 mas que teve pelo menos o condão de vir pôr alguma ordem na casa. Pena foi o facto de o seu prazo de validade ter expirado e de não se ter apercebido disso.


A famosa comissão de escolha da nova bandeira, diante de um exemplar acabado.

100 anos depois é bom ver que, pelo menos pontualmente, existe clarividência na classe política ao contrário do que acontecia em 1910. As declarações de Sócrates, ao apresentar-se como herdeiro da 1ª República, não poderiam ser mais exactas. Os republicanos de 1ª geração, estejam onde estiverem, devem estar verdadeiramente orgulhosos de tão digno herdeiro!

Seja como for, agora que a febre comemorativa republicana lentamente se dissipa, tenho obviamente de perguntar: quem vai pagar a despesa da festa? Os submarinos?



Agradeço ao meu muito estimado Sr. João Barroca pela cedência do postal e da revista Ilustração Portugueza nº 231 de 12 de Dezembro de 1910 da qual foi retirada a fotografia acima.

sábado, outubro 02, 2010

Cedro do Atlas (Cedrus Atlantica) bonsai

Depois de uma semana laboral, a noite de Sexta-feira foi dedicada à estilização de um cedro do atlas (Cedrus Atlantica) bonsai. Adquirido há cerca de 2 anos (se não estou em erro) num viveiro, começa finalmente a aproximar-se da forma de cascata pretendida. Na próxima semana será a vez deste junípero iniciar uma nova etapa do seu processo de estilização.

Chamo a atenção para a qualidade do desenho da autoria do Márcio que serviu para delinear o objectivo da sessão de trabalho. Único senão: não havia Coca-Cola. Grave falha da organização! Apesar disso, já sabem: quem quiser participar será bem-vindo!

sexta-feira, outubro 01, 2010

Portaria 994/2010 - Já não é necessário renovar o CAP

Boas notícias para os formadores detentores de um Certificado de Aptidão Pedagógica, vulgo CAP. A partir de agora já não é necessário proceder à renovação quinquenal obrigatória do mesmo tendo em conta a Portaria 994/2010 que diz o seguinte:


(...) a necessidade de renovação periódica dos certificados de aptidão pedagógica dos formadores, para além de gerar constrangimentos ao nível do desenvolvimento da dinâmica da formação profissional, também não se compadece com o actual quadro jurídico da formação profissional decorrente da Resolução do Conselho de Ministros n.º 173/2007, de 7 de Novembro, designadamente do regime jurídico do Sistema Nacional de Qualificações, instituído pelo Decreto -Lei n.º 396/2007, de 31 de Dezembro.


Aliás, à semelhança de outros profissionais com funções de educação e formação, as competências necessárias ao exercício da actividade de formador devem continuar a ser reconhecidas como válidas a partir do momento da respectiva certificação, nada impedindo que os formadores
possam e devam continuar a desenvolver as suas competências através do exercício da actividade profissional e da formação contínua.


Tradução: A renovação do CAP é uma coisa que dá trabalho e depois, se nós até damos diplomas a malta que não completou o secundário e a quem basta saber quem é o Figo e vocês até já têm um certificado decorrente de um processo concreto de formação e avaliação, inclusive com cursos de valorização / reciclagem, para quê estarmos a complicar?


Assim:
Nos termos do artigo 1.º do Decreto -Lei n.º 211/2006, de 27 de Outubro, e do n.º 6 do artigo 7.º e do n.º 1 do artigo 20.º do Decreto -Lei n.º 396/2007, de 31 de Dezembro, manda o Governo, pelo Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional, o seguinte:


Artigo 1.º - Validade dos certificados de aptidão pedagógica de formador

1 — Os certificados de aptidão pedagógica de formador, emitidos ao abrigo do Decreto Regulamentar n.º 66/94, de 18 de Novembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto Regulamentar n.º 26/97, de 18 de Junho, incluindo aqueles que tenham sido renovados nos termos do disposto na Portaria n.º 1119/97, de 5 de Novembro, consideram -se emitidos sem dependência de qualquer período de validade, não carecendo de ser objecto de renovação.

2 — O disposto no número anterior aplica -se igualmente aos certificados de aptidão pedagógica de formador que se encontrem caducados à data da entrada em vigor da presente portaria.


Tradução: Não só a malta que trabalha na formação já não precisa de renovar o CAP como ainda, aquela outra malta que já nem se lembra que tinha um CAP, passa a estar novamente apta para dar formação! Agora não digam que não vão daqui.


Artigo 2.º - Vigência

O presente diploma entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação.





O Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional,
Valter Victorino Lemos, em 21 de Setembro de 2010.


Parecer do Katano sobre esta portaria:

Esta é uma medida que irá numa primeira análise ser bem acolhida, na medida em que vem suprimir uma formalidade burocrática algo aborrecida, como qualquer formalidade burocrática que se preze, é aborrecida e indesejável.

Contudo, o processo de renovação do CAP também implicava um mínimo de 60h de formação contínua dos formadores (há quem lhe chame reciclagem), sendo baseada na intenção de valorizar e aperfeiçoar competências pedagógicas dos mesmos. Se os formadores aproveitavam ou não essa formação de forma efectiva já é outra conversa.

Com o fim da obrigatoriedade da renovação do CAP e, consequentemente, da formação contínua, vamos ser confrontados com algumas situações menos positivas:

1 - O súbito influxo no mercado de trabalho de todos os ex-formadores que já nem se lembravam que tinham um CAP que, subitamente, passa a ser válido outra vez

2 - Uma francamente menor procura de cursos de formação contínua, resultando em determinadas áreas na degradação ou estagnação dos métodos pedagógicos dos formadores. Quem se vai agora dar ao trabalho de investir 60h do seu precioso tempo na participação de cursos de formação contínua?

3 - Com menor procura de cursos de formação contínua o que vai acontecer aos formadores que ministravam esses mesmos cursos?

Compreenderão então por que motivo não fico muito contente com esta portaria... Numa análise de pior cenário possível, esta medida vem reduzir a qualidade formativa e reduzir a oferta laboral para formadores.

Agradeço ao Paulo Martins pelo envio da Portaria

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...