segunda-feira, setembro 27, 2010

Portugal, o País das Nóvas Upurtunidadez

E assim se vão cumprindo as metas estatísticas traçadas pelo Ministério da Educação para deixarmos de ser um país de analfabetos, para passarmos a ser cada vez mais um país de analfabetos diplomados, algo que fica sempre bem aos olhos dos outros países. Agora pergunto: porque carga de água andam as famílias a investir fortunas na educação dos filhos quando podem simplesmente mandá-los ir trabalhar a partir dos 16 anos para aumentar o rendimento do agregado? Se realmente estes fizerem questão de obter um diploma, poderão fazê-lo com muito menos esforço mais tarde.

É certo que, actualmente, no ensino regular, só por um cataclismo de proporções bíblicas um aluno não consegue concluir o Ensino Secundário. Até já há rumores a dar conta de que o simples facto de saber escrever bem o nome (sem contar o apelido) no boletim de matrícula já ser um garante de aprovação no final do ano, com louvor. Mas pelo menos assim não se causam danos à coluna vertebral devido ao peso dos livros e não é preciso investir pequenas fortunas em livros e afins.

Tal como os EUA foram, em anos idos, o País das Oportunidades, Portugal caminha hoje a passos largos para se afirmar como o país das Nóvas Upurtunidadez!

Ler também:

Visto ali n'a Carpinteira

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...