quarta-feira, setembro 30, 2009

A sorte de se chamar Polanski




O caso Polanski é extremamente curioso e anacrónico. Acusado há cerca de 30 anos de ter tido relações sexuais não consentidas com uma menor de 13 anos, o realizador de origem polaca fugiu dos EUA para não ser condenado, tendo-se radicado em França. Apesar do mandado de captura emitido pelos EUA, Polanski nunca foi extraditado. O seu azar, motivado certamente pela sensação de impunidade, foi ter-se deslocado a Zurique, na Suiça, para receber um prémio de carreira no festival de cinema local. Aí a polícia não foi de modas e prendeu o realizador dado o mandado de captura ainda pendente.


O curioso é que de todo o lado surgiram vozes a apelar à libertação e ao perdão do realizador, escamoteando o mais elementar deste caso: o realizador é alguém condenado por práticas pedófilas e também um foragido à justiça... Contra os argumentos da fuga, os seus defensores alegam que o realizador viajou normalmente para o estrangeiro pois tinha uma casa em França. Curiosamente esta viagem foi antes da leitura da sentença e mais curiosamente, foi uma viagem que durou até hoje. Por outro lado também há quem alegue que não faz sentido, depois de tanto tempo, prender o realizador... É uma ideia interessante. Poderíamos por exemplo assaltar um banco e fugir para o estrangeiro, o Brasil por exemplo. A certa altura acabaria por não fazer sentido sermos presos... ou não? Estou agora a recordar-me de um certo senhor chamado Ronald Biggs que, vivendo 36 anos no Brasil depois de ter roubado 2,6 milhões de libras em 1963, foi preso ao voltar voluntariamente ao Reino Unido em ... 2001.


É sem dúvida uma sorte chamar-se Roman Polanski.


Foto: Wikipedia

Legislativas 2009 - A selecção dos melhores tempos de antena - III

PCTP-MRPP - Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado (e o artigo bem que poderia já acabar aqui...)

Este blog promete e cumpre! Como tal, cá está o último dos 3 tempos de antena das recentes eleições legislativas que foram eleitos pelo painel de críticos do Blog do Katano como os melhores tempos de antena destas eleições e talvez de todos os tempos.

O PCTP-MRPP é um partido histórico de cujas fileiras já saíram fervorosos partidários maoístas da Revolução do Proletariado como Ana Gomes, Durão Barroso, Maria José Morgado e Fernando Rosas. Na última noite eleitoral, o PCTP protagonizou uma das mais emocionantes proezas das Legislativas ao alcançar um triunfo retumbante, e o seu maior objectivo, que foi a obtenção de 52.633 votos (0,93%) podendo assim passar a usufruir da subvenção estatal de 290.000 euros atribuída aos partidos que ultrapassam os 50.000 votos.

O MEP, Movimento Esperança Portugal, é que não achou piada nenhuma a isto pois estava de tal modo confiante na sua classificação como 6ª força política que pediu um empréstimo de 200.000 euros para a campanha, dívida que agora não sabe como vai pagar. O lado positivo é que, terminada a campanha para as legislativas, o MEP começou agora a campanha de apelo a donativos e, com este ritmo de campanhas sucessivas, nas próximas eleições o MEP vai apresentar uma dinâmica imparável!

Mas perguntam vocês: a que se deve este retumbante sucesso do PCTP-MRPP que inclusive derrotou o MEP? A resposta: sem dúvida à arrojada e vistosa abordagem aos problemas sociais nos seus tempos de antena, dos quais o melhor é sem dúvida o Tempo de Antena nº2.





Este tempo de antena está extremamente bem estruturado e manipula as emoções do telespectador com uma mestria invulgar. A própria banda sonora começa com um som monótono e deprimente de uma concertina, bem adequado ao estado do País, e, mais à frente, assim que se começa a falar no PCTP, a música torna-se instantaneamente alegre, contendo a nuance subtil da promessa de um amanhecer radioso... evocando uma série de trabalhadores terminando o turno da noite na fábrica e sendo substituídos pelos do turno da manhã, todos claro, portando uma braçadeira vermelha.

Mas como garantir que o telespectador vai estar atento à mensagem do tempo de antena? É fácil! Abre-se o tempo de antena com a imagem de alguém de olhos esbugalhados, com a mesma expressão de terror que alguém teria se o teleponto estivesse a ser segurado por um punhado de sequazes prontos a empreender uma pequena Revolução Cultural sobre si. Em mim resultou.

Sem nos dar tempo para reflectir, os rostos sucedem-se, cada um ditando a sua sentença tenebrosa, tal como uma outra senhora, criteriosamente escolhida, que vem dar conta de algo que verifica no local onde mora: todos os dias vê um desempregado novo. Claramente, esta senhora mora diante do Centro de Emprego da sua zona de residência. Mas, para baralhar ainda mais a mente já confusa do telespectador, como se de uma lavagem cerebral se tratasse (a concertina também não ajuda nada), surge ainda outra senhora que dá praticamente a machadada final ao dizer coisas como "Não é só o Desemprego que está em falta!".

A personagem mais intrigante, é a de um jovem de penteado rebelde combinando com uma vestimenta que evoca um certo estilo "yuppie desleixado" e que parece ter a solução para todos os problemas (basicamente ir à luta, lutando e indo à luta... "pá"), embora o facto de ficar cada vez mais eufórico ao longo do tempo de antena, leve a suspeitar que ele não tem solução nenhuma mas que apenas abusou da cafeína.





O tempo de antena termina com a imagem romântica de Garcia Pereira subindo as escadas em direcção à Assembleia de República, qual cowboy cavalgando em direcção a Oeste, cumprindo o desígnio estipulado por um dos protagonistas do tempo de antena que é fazer da Assembleia da República com Garcia Pereira uma assembleia diferente de uma Assembleia da República sem Garcia Pereira... acreditamos que a diferença está logo implícita na frase.


Ver também:
Site da Candidatura de Garcia Pereira
Garcia Pereira no Facebook (com menção ao Blog do Katano!!)
Site do PCTP-MRPP

terça-feira, setembro 29, 2009

Comunicado da Junta Directiva do Blog do Katano


Em comunhão com o desígnio nacional de modernização e de alargamento da utilização dos sistemas de informação, e certa de que este acto interpreta a vontade de uma larga parte dos seus leitores, entende a Junta Directiva do Blog do Katano que é chegada a hora de praticar a adesão às ditas redes sociais, começando pelo Twitter (leia-se Tuítére).


Assim, mediante um clique no sugestivo e inteligente ícone situado na barra lateral direita e que contém o texto "Siga o Blog do Katano no Twitter" para além de uma sugestiva imagem que, em jeito de auto-retrato, alude em simultâneo ao Blog do Katano e ao Twitter, os leitores deste blog serão automaticamente reencaminhados para a página do Blog do Katano no Twitter.


Como entende a Junta Directiva que este blog não serve nem servirá jamais para disseminar o fenómeno designado por SPAM, seja ele cibernético ou mental, os interessados deverão solicitar permissão para passarem a seguir o dia-a-dia do Blog do Katano no Twitter. Este processo contudo é mais célere e fácil que qualquer processo empreendido ao abrigo do Simplex.


A Junta Directiva do Blog do Katano agradece a atenção prestada a este comunicado, que visa informar que este Blog já possui um espaço no Twitter e que este está acessível através do ícone situado na barra lateral direita.

segunda-feira, setembro 28, 2009

GNR apanha "garatujador" em flagrante




Foi curiosa a visão com que me deparei hoje, de um miúdo traquina a limpar, com escova e balde e sob a atenta vigilância de um soldado da GNR, uns rabiscos de mau gosto (mais parecido com garatujas), recém-desenhados numa parede do edifício do Mercado Municipal do Fundão.


Será que as autoridades vão estar atentas a este tipo de fenómenos ou foi só um caso isolado?

PS vence mas fica com amargo de boca


O Partido Socialista foi, segundo José Sócrates, o grande vencedor da noite. Será que foi mesmo? O PS obteve 37% dos votos, ou seja, menos 8% que nas legislativas anteriores e menos 25 deputados, o que ainda assim lhe garante a maioria relativa mas... não a estabilidade governativa.


O PSD apenas obteve mais 3 deputados, tendo agora 78, muito pouco para quem pretendia colocar a sua líder como primeira-ministra e que pode ler aqui uma avaliação sobre uma certa forma de estar na oposição. O CDS foi o grande protagonista das legislativas ao ganhar mais 9 deputados, número que lhe permite afirmar-se como 3ª força política da Assembleia, à frente de um Bloco de Esquerda que, apesar de ter um resultado muito positivo (duplicou a sua representação de 8 para 16 deputados), ficou aquém das expectativas que chegou a alimentar durante a campanha e à luz da ultrapassagem pelo CDS. Por último ficou a CDU que não conseguiu cativar os desencantados com o PS e apenas subiu de 14 para 15 deputados.


Conhecidos os resultados e dado o contexto actual a pergunta é legítima: Será que este Governo vai sobreviver os normais 4 anos ou vamos ter eleições antecipadas? A única certeza é que a vida de Sócrates não vai ser nada fácil nos próximos tempos, com o Bloco e a CDU a mostrarem-se reticentes perante a ideia de uma coligação e com a particularidade de o PSD e o CDS, em conjunto, terem mais votos que o PS, o que pode promover uma concertação de direita contra os socialistas.


Sócrates tem por isso duas hipóteses: ou avança para uma coligação com o BE (menos difícil) ou com a CDU, ou em alternativa avança para uma governação feita de acordos pontuais com diferentes partidos consoante as matérias a legislar, hipótese esta que me parece mais provável. Independentemente do caminho a seguir, vamos ter a oportunidade de ver nascer um novo Sócrates, o Sócrates negociador, dialogante e... finalmente mais humilde, tanto assim que espero ouvi-lo dizer num futuro próximo que ainda está para nascer primeiro-ministro mais humilde que ele. Para já pode deduzir que os mais de 500.000 votos (Olha! Será que foram os desempregados oficiais?) que lhe fugiram são sem dúvida um aviso sério do descontentamento nacional relativamente às políticas do Governo. 


O período auto-determinístico do Governo terminou. A partir de agora ou Sócrates aprende a dialogar ou então mais vale marcar já as próximas legislativas.




Outros factos do katano!


Entre os muitos resultados do escrutínio, há um que se destaca e que é sem dúvida o grande resultado obtido pelo PTP que ultrapassou mesmo o POUS, fruto sem dúvida da superior qualidade da sua campanha televisiva e do esclarecimento das suas ideias em detrimento da genialidade das propostas do POUS que o país não compreendeu. Os trabalhistas obtiveram 4.789 votos contras os 4.320 dos adeptos da 4ª Internacional, sendo agora a 14ª força política nacional com 0,08% dos votos.


Em Vilar de Mouros tentaram poupar o dinheiro dos contribuintes e para o efeito foram colocados à disposição dos eleitores boletins de voto das últimas eleições europeias. O lapso só viria a ser detectado após 35 eleitores terem votado e, certamente, quando alguém terá chamado a atenção para o facto de o boletim mencionar o POUS mas não o PTP.


Alberto João Jardim pôs o dedo na ferida e referiu que o país tem "um problema de regime" e que não sabe como se pode resolver. Pessoalmente também não sei como resolver o problema de regime do país mas o problema de regime de Alberto João por outro lado é fácil de resolver: menos lípidos, menos hidratos de carbono e mais fibras. Ou então uma solução 2 em 1 que consiste em introduzir e fixar uma meia enrolada na boca do dirigente madeirense.


A abstenção acabou por se cifrar em 39% e tem uma explicação simples. Hoje só passou um filme de teenagers sofisticadas na TV e nenhum de animais falantes. A programação televisiva arrojada para um fim-de-semana terá pois cativado os eleitores menos motivados.

domingo, setembro 27, 2009

Sondagem do Katano à boca do Blog!

Como no Blog do Katano não andamos a reboque dos canais de televisão e não confiamos, tal como o PP, nas sondagens que se fazem por aí, fazemos nós próprios os nossos inquéritos, neste caso, à boca do blog.


Esta sondagem é completamente anónima e não se destina a recolher dados pessoais para compilar uma lista negra, previamente encomendada, para ser enviada para o Governo de modo a colocar as pessoas que responderam sob escuta, lista essa que seria enviada via e-mail em formato de ficheiro EXCEL.




Sondagem à boca do Blog

Em quem votou?
  • PS

  • PSD

  • BE

  • CDS/PP

  • CDU

  • PTP

  • POUS

  • Outro

  • Não votei nem vou votar

  • Esta sondagem é pateta


  • Se houver alguém descontente, vote agora ou cale-se para sempre!






    Hoje é dia de eleições legislativas na simpática República Portuguesa, um país de gente habituada a dizer mal de tudo e de todos mas que não se presta muito a estas coisas da cidadania quando o dia se apresenta ensolarado ou há um filme jeitoso na TV, preferindo cantarolar o Movimento Perpétuo Associativo em vez da Portuguesa. Aliás, a vitória da abstenção nas últimas eleições europeias, com 63%, é bem o exemplo disto.


    Não há desculpas! Depois de 4 anos de escárnio e maldizer, de brincar aos "governantes de bancada", ainda por cima sendo Domingo um dia em que na TV só passam filmes de teenagers sofisticados ou animais falantes, este é o dia certo para a expressão da opinião de todos os portugueses. 


    Vão Votar!!

    sábado, setembro 26, 2009

    Legislativas 2009 - A selecção dos melhores tempos de antena - II

    POUS - Partido Operário de Unidade Socialista





    Começando uma banda sonora peculiar, que lembra uma sirene de bombeiros acompanhada por um reco-reco, este tempo de antena do POUS (gosto muito mais de lhe chamar "pouse" do que "pê ó u ésse", tem uma sonoridade muito mais interessante) é apresentado por um camarada analista programador que inicia o seu discurso dedicando 10 segundos a dizer que não vai estar ali para gastar muito tempo aos telespectadores... O argumento curioso do camarada analista programador é que o tempo é precioso, uma vez que é curto para o POUS (leia-se "pouse"). Mas em 2m40s que não chegam para dizer tudo, 10 segundos não fazem falta nenhuma.


    Isto seria o equivalente a eu dizer aqui que não iria estar a desperdiçar o tempo dos leitores com texto sem qualquer propósito, uma vez que aquilo que realmente interessa é visionar este agradável tempo de antena e não perder aqui tempo com texto absolutamente inútil que não interessa nada a ninguém, nem sequer se for um parágrafo curto como este. Tal facto seria extremamente desagradável, desinteressante e uma expressão de mau gosto por parte do autor e, exactamente por esse facto, este tipo de situação não irá aqui ocorrer... Adiante.


    Num discurso envolvente pleno de dinâmica, o camarada analista programador começa por se mostrar extremamente incomodado com a situação do desemprego, não escondendo esse incómodo que aliás é bem patente no seu rosto. Quase tão grande quanto o incómodo gerado pelo facto de não se conseguir ler muito bem o tele-ponto.


    Colocado o dedo na ferida, o camarada analista programador decide então dar uma aula de Direito aos telespectadores, abordando a temática da Constituição da República Portuguesa e explicando, durante quase 1 minuto de "tempo precioso porque curto para o POUS" (leia-se "pouse"), que a Constituição contém artigos sobre o direito ao trabalho. Trata-se de uma abordagem ambiciosa e inovadora uma vez que, ao contrário de outros partidos que propõem a resolução do do problema do desemprego pela criação de novos postos de trabalho, o POUS (leia-se "pouse") avança com a ideia de que o desemprego nem sequer devia existir uma vez que não está consignado na Constituição.


    O tempo de antena termina com nova exibição do símbolo do POUS (leia-se "pouse"), acompanhado pelo toque jovial de um trompete que pretende sem dúvida criar um estado de espírito descontraído para não levar o telespectador a pensar que, num espaço onde o tempo era precioso "porque curto para o POUS" (leia-se "pouse"), gastaram-se 2m40s para não se dizer absolutamente nada.

    Vale a pena ver:
    O site do Partido Operário de Unidade Socialista

    Legislativas 2009 - A selecção dos melhores tempos de antena - I






    Terminou a campanha eleitoral para as eleições legislativas 2009 e o teor dos noticiários vai novamente voltar àquela antiga mediania orfã de escândalos e contra-escândalos, de denúncias incoerentes e ataques e contra-ataques baixos, intercalados com acusações de prática de ataque baixo por parte do adversário. Vamos obviamente continuar a vivenciar a onda sistemática de inaugurações, pelo menos até às eleições autárquicas mas carecendo daquela emoçãozinha muito particular da qual tínhamos até agora pleno desfrute.


    Desta campanha eleitoral que agora findou absolutamente nada vai conseguir deixar mais saudades que os tempos de antena televisivos.


    Esta última fornada de criatividade veio provar que, cada vez mais, a indústria do audiovisual ao serviço da política se aproxima da indústria de Hollywood, apta a criar verdadeiros épicos, capazes de levar o mais insensível espectador às lágrimas, com a mesma facilidade com que cria verdadeiras patetices que, não só não se podem classificar como realizações de Série B, como também nos fazem perceber que o alfabeto consegue por vezes ser demasiado pequeno...


    Aqui fica por isso uma selecção daqueles que, para mim, foram os mais memoráveis Tempos de Antena da campanha eleitoral para as Eleições Legislativas de 2009.




    1 - Tempo de Antena do PTP - Partido Trabalhista Português



    Este tempo de antena foi já esmiuçado pelos Gato Fedorento, mas merece ser revisto. Numa abordagem revivalista da realidade política internacional dos anos 80, um bem elaborado ambiente cenográfico recorda o espectador que existiu em tempos uma cortina de ferro a dividir a Europa.





    Com uma encenação que subtilmente acusa o PS de desnorte governativo e o PSD de ser a alternativa sem sentido, este sketch de crítica social pura começa por atacar a política de educação do Governo.


    Numa primeira investida, materializada no momento em que a entrevistadora diz aos entrevistados que pretende colocar uma pergunta e afinal coloca cerca de seis de enfiada (fiquei confuso porque há alturas do discurso em que o ponto de interrogação se confunde com a vírgula), o PTP faz uma alusão à eterna crise do ensino da Matemática, persistindo depois, ao longo de todo o tempo de antena, em ridicularizar as dificuldades de leitura do aluno português actual, recorrendo a imitações de gosto duvidoso ao longo das quais se dá tanto valor à pontuação como à letra "H" quando colocada à esquerda de uma palavra.


    Contudo, nem só de ironia mascarada vive este Tempo de Antena que procura manipular emoções. Depois do discurso da Sra. Laranja, terminado com uma expressão de arrogância que desperta nos espectadores uma animosidade que só os agentes porta-a-porta da Cabovisão conhecem, segue-se um momento de silêncio incómodo no qual se sente a tensão subir, à boa moda dos duelos do western clássicos. Houvesse uma banda sonora baseada em assobios, e neste momento dir-se-ia que este tempo de antena teria sido realizado por Sergio Leone.







    Inevitavelmente as interrogações brotam como cogumelos na cabeça do espectador: "O que vai acontecer agora?", "Como vai reagir o heróico líder do PTP a toda esta perfídia?", "Será que, para fazer jus ao cenário, ele se vai levantar e abater os opressores a tiro?". Durante 5 longos segundos a angústia cresce até ao limite do suportável até que, finalmente, o Dr Amândio Madaleno (sim, é o nome do heróico líder) dá um murro na mesa... talvez uma palmada... ou talvez tivesse apenas a intenção de sacudir o pó dos seus apontamentos... e decide pôr cobro à situação.


    No final do seu discurso, cuja fonética nos remete inevitavelmente para a imagem tradicional e familiar do padre da nossa aldeia, Amândio Madaleno arrasa por completo a oposição que, apesar de tudo, não se coíbe de fazer uma última alusão ao preço proibitivo dos aparelhos auditivos que nem sequer são comparticipados pelo Estado, e o tempo de antena termina com a exibição do glorioso símbolo do PTP. Confesso que foi difícil resistir a esta súbita compulsão de me levantar e aplaudir compassadamente fazendo gestos afirmativos com a cabeça.


    Vale a pena ver:
    O site do PTP com todas as Actualiadades (há gente que não sabe quando parar)
    O blog "O Grito Trabalhista"


    Fotos/Imagens:

    sexta-feira, setembro 25, 2009

    Surf Mood - Acção promocional do detergente Surf no CC Vasco da Gama

    Não foi nada ao nível da batalha de almofadas na baixa portuense mas esta acção promocional do detergente Surf, levada a cabo por um total de 150 pessoas, foi estrondosa e apanhou toda a gente de surpresa. Sem pré-aviso, 100 bailarinos misturados na multidão começaram a dançar em sincronia e, passado o efeito surpresa inicial, os próprios espectadores começaram a aderir.


    Ao todo esta acção envolveu 315 candidatos, 36 horas de casting, 100 bailarinos seleccionados, 6 coreógrafos, 64 horas de ensaios, 4 minutos de acção (de acordo com a informação no Youtube).


    Para ver!





    Making of:



    Agradeço ao Rotiv pela dica

    quinta-feira, setembro 24, 2009

    Pesquisas do Katano

    Aqui está mais uma edição da nossa habitual e aclamada rubrica de Pesquisas do Katano, a rubrica que expõe os termos de pesquisa mais inusitados que trouxeram leitores a este humilde espaço de Serviço Público. Desde a última edição, alguns visitantes chegaram aqui à procura de:


    como se  comunicar com extra-terrestres

    Ora eis uma questão difícil de responder até porque uma das hipóteses, uma ida ao Cosmódromo da Gardunha já foi posta de parte. Uma delegação deste blog percorreu recentemente a Penha à luz de lanterna por volta da meia noite e não encontrou quaisquer indícios da sua presença. Resta pois a alternativa de tentar comunicar com o David Motta ou com o José Castelo Branco que, ao fim e ao cabo, é praticamente a mesma coisa.


    cifrão é com um ou dois riscos ?

    ... com nenhum! Na verdade o cifrão não usa risco mas sim uma bela de uma crista a dar para o punk. Ultimamente é que não tem sido possível atestar tal facto pois os D-zerto (de ideias, de música, de estilo) acabaram.


    Beber água da tibórnia é prejudicial

    Encontrar água na tibórnia é o primeiro sinal de que há algo de muito errado. Numa tibórnia encontram-se normalmente os líquidos da lista abaixo.


    Lista de líquidos que normalmente se encontram numa tibórnia:
          A) Azeite



    Se a tibórnia contiver água, das duas uma: ou estão a comer a fatia de pão à chuva ou esta acabou de cair em algum local que contém água o que vem de certa forma reforçar a importância de nunca comer seja o que for na casa de banho.


    Porcas universitárias

    ... bom ... se os porcos podem andar de bicicleta e inclusive já foram vistos a fazê-lo, porque é que eles e as suas fêmeas não podem candidatar-se a obter um diploma universitário?

    quarta-feira, setembro 23, 2009

    O Museu do Penico / El Museo del Orinal - Ciudad Rodrigo


    Clicar na imagem para ampliar

    Estar num estabelecimento público, necessitar urgentemente de acesso a instalações sanitárias e constatar subitamente que estas não existem ou não estão acessíveis é sem dúvida o protótipo de uma das situações mais aborrecidas com que um cidadão se pode deparar.


    Pois bem, no museu que hoje proponho esta situação afigura-se pouco provável visto que todo ele é casa de banho. Fundado em 2007, o Museu do Penico encontra-se instalado no Seminário de São Cayetano (claro!), junto à Catedral de Ciudad Rodrigo, a cerca de 30km da fronteira de Vilar Formoso.





    Fruto do esforço de José María del Arco, o Museu do Penico abriga 1.300 peças diferentes provenientes de 27 países diferentes entre eles Portugal, tendo sido a maior parte deles oferecidos ao proprietário. 


    Uma proposta diferente e a oportunidade de admirar um aspecto original do legado histórico dos nossos antepassados e não se preocupem os mais receosos pois por legado histórico apenas nos referimos aos penicos.





    Para saber mais: 20minutos.es

    terça-feira, setembro 22, 2009

    Postais de Ciudad Rodrigo - Província de Salamanca

    3 anos depois, uma comitiva do Blog do Katano resolveu novamente fazer uma incursão pelo extremo da Província de Salamanca com a desculpa de fazer um passeio turístico mas com o verdadeiro intuito de averiguar a que maquinações perversas se estavam a prestar os espanhóis para a eventualidade do PSD tomar o poder em Portugal.


    O percurso passou por Siega Verde, uma importante estação de arte rupestre ao ar livre na margem esquerda do Rio Águeda junto a Villar de la Yegua. Aproveitando a última visita guiada do dia houve oportunidade para admirar 5 painéis interessantíssimos mas que, pela sua localização, nos colocaram à mercê dos mosquitos espanhóis. Posso afirmar com toda a segurança que um mosquito espanhol é um bicho feroz e particularmente obstinado, levando a que, enquanto o resto da comitiva ouvia atentamente as explicações do Carlos, o nosso simpático guia, o autor deste texto tivesse sido sujeito a uma experiência semelhante à de um paciente submetido ao processo de colheita de amostras de sangue por parte de um enfermeiro estagiário com astigmatismo.



    Vários animais sobrepostos entre os quais se distingue um uro, o provável antepassado do actual touro de lide, e um lobo.



    Detalhe da cabeça do uro




    Depois das primeiras emoções, a comitiva prosseguiu para Ciudad Rodrigo apreciando a suave condução do Bruno Af que tem o condão de conseguir modificar em determinados momentos a cor do rosto dos passageiros do normal tom rosado para um cromatismo situado algures entre o esverdeado e o amarelo. Em Ciudad Rodrigo houve tempo para um passeio pelas muralhas, que circundam por completo o centro histórico, e nas quais se percebem ainda os danos provocados pelos terríveis combates da tomada da cidade aos franceses pela coligação das forças anglo-lusas e espanholas em 1812. A própria fachada da catedral encontra-se ainda danificada como resultado do bombardeamento a que foi sujeita.



    O tom acastanhado está omnipresente nas fachadas da cidade


    No castelo de Henrique II está actualmente instalado o Hotel Parador de Ciudad Rodrigo, um hotel de 4 estrelas cujo parque automóvel que se pode observar na zona de estacionamento diz bem do momento de crise em que nos encontramos. Nada de Porsches, nada de Ferraris, apenas BMWs e Rolls Royce. Junto ao castelo encontra-se um "berrão", uma estátua típica da civilização castreja, representando normalmente um porco, uma pista relevante que indicia a origem pré-romana de Ciudad Rodrigo, antiga Miróbriga. A importância da posterior influência romana na povoação está patente no próprio brasão da cidade que porta as 3 colunas sobreviventes do fórum da cidade.


    O Castelo e o Berrão

    Como portugueses que se prezem, decidimos dar azo aos nossos instintos primários de anti-espanholismo da pior forma que nos lembrámos e assim, dirigimo-nos até à Plaza Mayor de Ciudad Rodrigo para tomar café podendo assim dizer mal da qualidade do café espanhol.


    Aspecto da Plaza Mayor - O Ayuntamiento.




    Perfil do Castelo


    Terminado o roteiro foi tempo de voltar a casa e experimentar a auto-estrada que, praticamente chega até Fuentes de Oñoro. Foi sem dúvida uma boa notícia uma vez que, sendo uma auto-estrada, será a partir de agora mais difícil proporcionar-se uma eventual situação meramente hipotética em que um qualquer membro feminino do Blog do Katano decida aumentar o nível de adrenalina dos passageiros efectuando uma ultrapassagem simultânea de dois camiões ignorando o facto de haver transito em sentido contrário.

    segunda-feira, setembro 21, 2009

    Gripe A e a Turma da Mônica

    Com o início do ano escolar, aumenta a preocupação com a propagação da pandemia da Gripe A. Como Blog de Serviço Público, aqui fica um vídeo promocional da Turma da Mônica (com um certo sentimento de homenagem aos fãs desta tira do Maurício que frequentam o blog) que alerta para o perigo da Gripe A e os cuidados a ter para limitar o contágio.



    Não sei muito bem porquê, mas fico com esta sensação incómoda de que este vídeo veio servir principalmente para legitimar o comportamento de muitas criancinhas deficitárias na área das relações sociais com educação.


    By Ana e Caetano

    sábado, setembro 19, 2009

    Museu da Imprensa do Fundão



    O Museu d'Imprensa e Typographya Fundão, a funcionar no 1º piso do antigo Casino Fundanense em frente à Câmara Municipal, convida-nos a percorrer a história da tipografia desde as primeiras expressões escritas do Homem na forma de gravuras rupestres, passando pelos trabalhos pioneiros dos chineses no campo da tipografia e por Gutenberg, até à actual comunicação de massas.


    A exposição é sóbria e agradável, promovendo uma relação estreita entre os visitantes e as letras como elemento fundamental da génese da palavra escrita. Todo o espaço está bem organizado e contém um conjunto diverso de maquinaria que, na sua época, foram o topo de gama da tecnologia da impressão. Uma reprodução do Prelo de Gutenberg em madeira é uma peça que merece destaque e que impressiona pelas suas dimensões.


    De negativo, saliento contudo alguns aspectos. O museu passa despercebido pois, na fachada do edifício onde se encontra, não há qualquer referência à sua existência. Já no interior, alguns autocolantes com informação estão descolados e, no que diz respeito à informação, alguns termos técnicos não estão explicados o que pode tornar a aprendizagem mais difícil para os visitantes menos esclarecidos. Aspectos a rever no sentido de melhorar mais ainda um espaço interessante e que bem merece uma visita.



    Aspecto da exposição



    Marcas que fizeram história



    "As palavras voam, os escritos permanecem"

    quinta-feira, setembro 17, 2009

    Estará o PS arrependido de ter "alistado" Carolina Patrocínio?


    Depois das arrojadas declarações que projectaram Carolina Patrocínio como ícone da juventude e que revolucionaram a sua imagem de pessoa de fortes convicções políticas e sociais:


    "Detesto perder. Prefiro fazer batota"

    "Odeio os caroços nas frutas. Só como cerejas quando a minha empregada tira os caroços por mim"

    "Não como fruta se tiver de descascar...e uvas sem graínhas! Dá uma trabalheira!"


    ...e também de uma pessoa que sabe o que quer para si:

    "Queria ter formação. Queria ser comunicadora porque... (dúvida)... Porquê? (risos)"

    Eis que agora, numa entrevista ao i, Carolina faz outra revelação bombástica: 

    "Para as legislativas votei sempre PS. Em outras eleições não necessariamente, depende dos candidatos..."


    Seria pois mais uma demonstração de profunda convicção política, traduzida na ideia de que nas legislativas vota sempre PS e nas outra vota em quem calha, se não houvesse aqui um pequeno problema, um detalhezinho ínfimo, uma coisa quase tão imperceptível como o sinal da Catarina Furtado... bom, se calhar mais como o sinal na careca do Gorbachev: as últimas eleições legislativas foram a 20 de Fevereiro de 2005 e a mandatária para a juventude do PS atingiu os 18 anos em Maio de 2005. Ora como no calendário gregoriano em uso em Portugal o mês de Maio surge após o mês de Fevereiro, isso significa que a mandatária do PS para a juventude tinha 17 anos no momento da realização das últimas legislativas e, como tal, nunca votou em quaisquer eleições legislativas.


    Das duas uma: ou a mandatária do PS para a juventude está algo confusa e confundiu as últimas autárquicas de 9 de Outubro de 2005, ou as últimas presidenciais de 2006, ou as últimas europeias, com eleições legislativas, ou então terá mesmo confundido o Referendo do Aborto com as legislativas mas, até agora, ainda ninguém a ouviu dizer que o Aborto tem sido um bom primeiro-ministro, pelo que esta última hipótese será a mais improvável.


    Será que por esta altura o PS estará arrependido de ter escolhido Carolina Patrocínio para mandatária da juventude ou será que este "lapso" é tão normal e natural como um candidato às legislativas (aquelas da Assembleia da República) afirmar que não vai aumentar os impostos e depois fazer exactamente o contrário?

    quarta-feira, setembro 16, 2009

    Fenómenos...

    Os ingleses têm os seus sinais em plantações...



    Os vouzelenses têm a sua misteriosa roupa interior em cruzamentos...


    Mas os rodenses têm a sua gigantesca roupa interior no matagal...

    Escultura viva

    Num passeio recente, deparámo-nos com uma oliveira que é sem dúvida uma verdadeira escultura viva. Suportada num tronco que inspira antiguidade e respeito, esta oliveira está ainda cheia de vida, formando uma obra de arte esculpida pela Natureza.









    É neste tipo de fenómeno que os adeptos da arte do Bonsai se inspiram quando desenham e criam exemplares como os das fotos abaixo:



    Recomendo uma visita a este blog para apreciar algumas das fotos mais recentes.

    Fotos:

    terça-feira, setembro 15, 2009

    Das Portas do Ródão ao "Castelo do Rei Wamba"


    A Sul de Castelo Branco, no concelho de Vila Velha de Ródão, encontramos as famosas Portas do Ródão, um impressionante estreitamento do Rio Tejo classificado como Monumento Natural e integrado no Geopark Naturtejo que não deixa ninguém indiferente. Isto embora a construção da barragem a jusante lhe tenha retirado a sua espectacularidade de outros tempos como se pode ver na foto abaixo.


    Gravura antiga das Portas do Ródão. Representação invertida em relação à foto acima. Imagem ARQA

    Na margem direita do Tejo estende-se a linha de caminhos de ferro da Beira Baixa que, de Vila Velha de Ródão até praticamente ao Entroncamento, oferece uma paisagem magnífica aos viajantes. É aliás um dos percursos de comboio que mais gosto de fazer.

    Numa posição dominante sobre a "porta direita", encontra-se a plataforma sobre a qual se insere o lendário "Castelo do Rei Wamba", juntamente com a ermida da Senhora do Castelo. O local foi recentemente requalificado, tendo sido equipado com mobiliário e infraestruturas que permitem fazer deste local um excelente parque de merendas e miradouro. Por outro lado, e como durante as Invasões Francesas este local foi integrado na linha das fortificações da Serra das Talhadas, foi aqui criado um percurso pedestre que permite aos caminheiros percorrer algumas dessas baterias que recentemente foram alvo de intervenção arqueológica.


    A Ermida de Nossa Senhora do Castelo e, ao longe, a Torre de Menagem do Castelo "do Rei Wamba".


    O percurso até ao castelo mostra bem a qualidade da intervenção realizada. De ambos os lados foram preservadas as árvores, algumas delas oliveiras provavelmente milenares.

    Do alto da Torre de Menagem (o nome que se dá à torre dominante do castelo, local de habitação da autoridade do mesmo e último refúgio em caso de ataque), avista-se uma paisagem belíssima principalmente Além Tejo com destaque para a curiosidade da presença de uma extensa área de conheiras: o Conhal do Arneiro, restos da exploração de ouro pelos romanos.

    Vista para a metade alentejana das Portas do Ródão. A crista quartzítica estende-se por vários quilómetros.


    O Tejo serve de fronteira entre o Alto Alentejo, à esquerda, e a Beira Baixa, à direita. Na margem esquerda avista-se o Conhal do Arneiro, uma extensa área coberta de pedras pequenas que constituem o vestígio mais visível da exploração aurífera desta área em época romana.


    O Castelo do Rei Wamba, ou Castelo do Ródão


    O Castelo do Ródão é também chamado de Castelo do Rei Wamba devido à lenda segundo a qual o mítico rei visigodo, cujo local de nascimento a tradição situa na actual Idanha-a-Velha, terá aqui vivido um episódio particularmente dramático da sua vida.

    Pessoalmente já ouvi duas histórias completamente diferentes mas, pelos vistos, a versão que corre em Vila Velha de Ródão conta que neste castelo vivia o Rei Wamba, vigiando os Mouros que dominavam a margem oposta do Tejo. Ora a mulher de Wamba apaixonou-se pelo Rei Mouro e este, procurando resgatá-la, cavou um túnel que deveria passar sob o Tejo e sair junto ao Castelo. Por erro de cálculo o túnel saiu junto ao nível do rio e foi descoberto por Wamba que percebeu a paixão da sua mulher pelo Rei Mouro.

    Furioso, anunciou então que renunciava a mulher e a oferecia ao seu amado, tendo-a amarrado a uma mó e atirado a rolar pela encosta abaixo. Diz-se que a faixa sem vegetação que coroa a crista das Portas do Ródão assinala o local onde a mulher de Wamba passou em direcção à morte.

    Claro que uma lenda tem o condão de aproximar personagens e épocas como é este o caso. De facto Wamba reinou sobre os Visigodos entre 672 e 680, tendo falecido em 687. Tendo em conta que os Árabes desembarcaram no Djebel El Tarik ("O Rochedo de Tarik", actual Gibraltar) em 711, seria pois difícil acontecer este confronto entre os Mouros e o Rei Wamba.

    O próprio Castelo será de fundação Templária, já no século XII/XIII, no contexto da doação destas terras à Ordem do Templo pelo Rei D.Sancho I. Sobre a porta da torre de menagem encontra-se aliás uma inscrição com o inconfundível símbolo dos templários. Mais tarde, dada a sua situação estratégica dominante sobre o Tejo e sobre a passagem de Vila Velha de Ródão, estrada vital entre as Beiras e o Alentejo, o castelo foi integrado num conjunto de fortificações durante as Invasões Francesas, das quais ainda hoje se encontram vestígios.





    Quer pela paisagem, quer pelo interesse histórico e de encontro de mitos, as Portas do Ródão e o Castelo do "Rei Wamba" merecem bem uma visita.

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...