quinta-feira, agosto 06, 2009

E eis que o PSD volta a insistir na mesma piada...

Em primeiro lugar, para evitar confusões, o Blog do Katano quer tornar público que não foi até ao momento convidado por qualquer partido, nem publicamente nem a título pessoal, para as listas de candidatos a deputados para as próximas eleições legislativas. Agora sim, podemos avançar para o tema deste artigo.



Nas eleições legislativas de 2002, que levaram Durão Barroso ao poder, o PSD teve a peregrina ideia de colocar como cabeça de lista pelo círculo eleitoral de Castelo Branco nem mais nem menos que a apresentadora de televisão Maria Elisa. Apesar da dúvida sobre se Maria Elisa já alguma vez tinha pisado Castelo Branco, a população terá achado alguma piada a esta nomeação e o PSD conseguiu aqui eleger 2 deputados, contra 3 do PS, entre os quais se encontrava José Sócrates, provavelmente já com o grau de Engenheiro.

Maria Elisa entretanto, cuja maior actividade consistiu em recusar sistematicamente prestar declarações ao Jornal do Fundão para a rubrica "O que fez esta semana pelo seu Distrito?", acabou por ficar desencantada com a Beira Baixa, provavelmente pelo clima que é algo desagradável para quem não está habituado a ele, e emigrou para Londres.

Talvez convencido por algum impulso de superstição aliada a algumas saudades do poder, o PSD volta este ano a usar a mesma estratégia de puro humor ao colocar como cabeça de lista por Castelo Branco nem mais nem menos que... Costa Neves. Das duas uma, ou o PSD acha que Costa Neves tem aquilo que é preciso para, de um momento para o outro, se tornar um beirão de gema ou então o stock de piadas estará algo esgotado, obrigando a repetir velhas fórmulas.

Mas quem é afinal este Costa Neves que vai competir directamente com José Sócrates? O agora candidato a deputado por Castelo Branco fez carreira política ... nos Açores, chegando a ser presidente do PSD dessa região. O interessante é que, ao abandonar esse cargo, Costa Neves afirmou pretender fazer uma paragem na sua vida política. Poderá realmente haver aqui alguma coerência de Costa Neves uma vez que, sem desagradar ao seu partido, se arrisca a continuar o hiato na sua carreira.

Contudo, se o objectivo for mesmo ir em busca de votos (já acredito em tudo) há muito trabalho ainda a fazer pelo PSD. O mais importante será oferecer a Costa Neves um aparelho de GPS pré-programado, que o consiga orientar até Castelo Branco para, pelo menos, saber onde fica a capital de distrito pela qual se vai candidatar. Sim porque nos Açores, pelos vistos, a geografia do Continente é um exercício confuso e a própria imprensa da região autónoma (nesta altura com "uma autonomia melhor mas não com a melhor autonomia") parece indecisa entre situar Castelo Branco na Beira Baixa ou no Alto Minho. É o que dá abusarem da referência "Castelo" nos topónimos.

Quanto a mim, esta candidatura vem facilitar um bocado a decisão de voto. Excluído que está o PSD, o rol de escolhas coerentes fica menor.


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...