domingo, novembro 30, 2008

Lagarada

Por esta altura do ano a produção de azeitona começa a chegar em força aos lagares e, embora sem a visão artesanal e bucólica de outros tempos, há ainda tradições que se vão cumprindo com maior ou menor visibilidade como é o caso da lagarada.

Ontem , no lagar de Silvares, vila do concelho (com "C") do Fundão, tive a oportunidade de participar numa lagarada, pretexto para uma noite de muito boa disposição e, porque não, de exercício de gula.

Começando nos enchidos assados com mestria e pela tibórnia, até ao bolo rei apalpado e aprovado pelo Alfredo, uma verdadeira figura emblemática e um R.P. de respeito, houve pelo meio, ocasião de experimentar o tradicional prato de bacalhau, couve e batata, tudo regado com um fantástico azeite acabadinho de fazer.

Pela delegação do Porto, que também participou no evento, tivemos conhecimento de uma expressão curiosa mas bem representativa de como o azeite é tradicionalmente visto como um ingrediente extremamente benéfico para a saúde. Ao que parece, quando alguém mostra ser inteligente diz-se sobre ele que "parece que bebe azeite". Coincidência ou não, após ter sido proferida esta frase, os convivas reforçaram a dose de azeite no prato. 

Alguém conhecia esta expressão?


As prensas onde é espremido a pasta de azeitona entre os capachos


A caldeira, alimentada a casca de pinheiro ("carcódia") e bagaço seco de azeitona, destinada a aquecer a água, essencial no processo de obtenção do azeite


A bela da "couvada" com o recipiente do azeite pronto a distribuir inteligência pelos participantes


Zona de preparação da "couvada" a cargo das laboriosas participantes


Os convivas atacando a refeição. É possível ver uma jovem participante retirando o Ice Tea da mesa após ter tido conhecimento das propriedades benéficas do azeite.


Carlos e Fátima, mestres lagareiros e anfitriões da noite.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...