sábado, julho 19, 2008

O dia que começou com uma feze certeira e terminou com um rotundo falhanço de todos os números da chave do Euromilhões


Cá estamos de volta às lides bloguísticas, depois de um pequeno interregno devido à preparação para um magnífico exame de Economia e Gestão que teve lugar ontem. Embora à partida estivesse menos confiante que habitualmente, cedo percebi que o dia não me iria ser favorável!

Tendo acordado por volta das 6h30 am para fazer uma compilação de fórmulas e rever a matéria de forma geral, parti para a Guarda após um retemperador pequeno-almoço.

Contudo, ao chegar e mal pus o pé fora do carro, senti de imediato uma pequena pressão sobre o ombro ao mesmo tempo que ouvi um distinto som, típico de algo viscoso que acaba de embater contra uma superfície mais rígida. Ao rodar a cabeça e perceber com visão periférica que tinha algo sobre o ombro, recusei inconscientemente aceitar o que tinha acontecido. Pela minha mente desfilaram todas as possibilidades possíveis, por muito improváveis que fossem, para explicar o que poderia ter levado a que eu tivesse algo mais escuro no ombro. Cheguei até a aventar a possibilidade de ter sido atingido por um franco-atirador que estivesse postado em cima de um castanheiro mas não! Dura realidade! Tinha acabado de ser atingido em cheio por uma ave menos respeitadora daquilo que acontece a nível do solo.

Reparada ou, pelo menos, remediada esta situação, e dado que ainda tinha algum tempo disponível, decidi dedicar-me à resolução de alguns problemas económicos até que chegasse a hora. O pior foi quando, ao pousar a calculadora na mesa, esta se desligou para não mais voltar a ligar. Foi um choque!! A minha mítica calculadora científica, companheira infatigável desde 1994, acabara de avariar.

Eu sei de antemão que ser supersticioso dá azar mas, perante a sucessão de eventos, dei por mim a temer que tudo isto fosse o prenúncio de que algo mau estaria para acontecer ou de que, pelo menos, o dia não me viesse a ser muito favorável.

O final do dia acabaria por me dar razão! Ao ver a chave sorteada do Euromilhões percebi que falhara todos os números e estrelas e conseguira a proeza única de, no que diz respeito aos números, de falhar todos eles por uma distância de 3 números ou mais.

Um dia para esquecer.

PS - Pelo meio, tive um desempenho medíocre no exame mas serve pelo menos para barómetro do recurso que é já na semana que vem. A ver vamos.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...