quinta-feira, março 23, 2006

O Galã do Fundão!

Andava eu num zapping de final de tarde quando deparo com algo que me surpreendeu! Um galã parecido com alguém que conheço... Viajaste para o Brasil recentemente, Catano?





Até os óculos, carago!...

quarta-feira, março 22, 2006

Voz aos adversários...

Cá está a reportagem do jogo de ontem sob a perspectiva dos jovens adversários:


Ontem, decorreu no âmbito do torneio INFTUR 7, a 3ª jornada, onde pelas 11:00 se deu inicio ao jogo TH VS R/B 11.A equipa de R/B deu inicio ao jogo com apenas 6 jogadores, mas pouco tempo depois do inicio do jogo entrou o sétimo elemento. Por volta do décimo quinto minuto de jogo Vasco Bento, jogador de R/B, inaugurou o marcador para 1 – 0, e assim continuou até ao intervalo.

No inicio da segunda parte a equipa de TH começou a pressionar mais a equipa adversária, mas o “Team” de R/B conseguiu suster o sufoco, e conseguiu contra-atacar mais, mas num ataque mal sucedido da equipa de R/B, sofre o golo do empate por parte de Diogo, mais conhecido por “Tom”. Ao sofrer o empate a equipa de R/B não desistiu e conseguiu pôr-se em vantagem por parte de Vasco Bento, novamente, com uma fenomenal assistência de Marco Ferreira, que deu então o segundo golo.

Uns minutos depois do segundo golo, a equipa de TH, recupera uma bola no meio campo e faz o empate por parte de “Tom”, e equipa moralizada, gritou uma frase de ânimo, “Vamos pessoal, não desistam”, protagonizada por Luís Lourenço, elemento da equipa de TH. Mas houve um contratempo da equipa de TH, mal se deu a reposição de bola ao meio campo, R/B volta novamente a marcar, mas desta vez por parte de Marco Ferreira, com um belíssimo remate fora da área, que encontra o caminho da baliza e bate o guarda-redes pela terceira vez, a equipa de TH tinha a defesa fragilizada, devido a saída de David Caetano. Mas incrivelmente João Fonseca, faz o empate por incrível que pareça levou a bola desde a defesa, e penetrou pela área e bate o guarda-redes Flávio Policarpo, que nada podia fazer. R/B não perdeu a calma e continuou a atacar, onde num canto de Paulo Estevam, ia surgindo o quarto golo onde Vasco Bento num remate acrobático, encontra o caminho da baliza, mas o guarda-redes com uma grande defesa, desvia a bola novamente para canto.

A três minutos do fim do jogo, surgiu uma falta a meio campo, cometida por João Fonseca, onde aí leva amarelo, e nesse livre surge o quarto golo protagonizado por Vasco Bento, fazendo o seu hat-trick, mas com a assistência de Hélder Martins que bateu o livre. Esta vitória de R/B deu-se devido ao grande esforço do “Team”, que uma grande defesa, constituída por João Gaspar, Luís Mendes e Hélder Martins, que cometeu pouco erros, mas esses erros, foram os que deram os golos a equipa adversária.

By Vasquinho e Marco

Ok...

Lá levámos na boca... Em breve reportagem por parte dos jogadores / repórteres Speedy Vasquinho e Marco da Tasmânia.

terça-feira, março 21, 2006

É HOJE

TÉCNICAS HOTELEIRAS
vs
RESTAURANTE / BAR 1º ANO

Complexo Desportivo do Fundão
23h00

Equipa provável de TH:
Luís (gr)
Tom e Bruno
Ivo e Caetano (ou Luís)
Ricardo e Fonseca
&&
PS - Árbitro! Nós sabemos onde tu moras!

sábado, março 18, 2006

Coisas que me encantam...

Conversar com alguém especial e nem dar contar do tempo passar. :)

quarta-feira, março 15, 2006

"Arbitragem escandalosa"

Foi com estas palavras que José Veiga caracterizou o trabalho do árbitro no jogo que ontem opôs a equipa de TH à equipa de Coz3 no torneio Inftur-7.

Recorde-se que o jogo terminou com a vitória da equipa de Coz 3 que beneficiou de 3 penalties, 2 dos quais muito duvidosos, facto que motivou as mais diversas reacções dos mais variados sectores.

O presidente da SAD encarnada foi contudo o mais incisivo caracterizando a arbitragem como "um escandaloso trabalho que visa levar determinada equipa ao colo", afirmando ainda que "por causa destas e outras situações é que cada vez menos espectadores vão ao futebol". Terminou dizendo que "espero sinceramente que sejam tomadas medidas sérias e duras e que, já agora, Deus queira que o Ronaldinho se lesione e não jogue contra o Benfica no próximo dia 28".

Do Reino Unido chega por meio do Assessor de Imprensa a reacção oficial de Downing Street que caracterizou o trabalho do árbitro como "um roubo de uma magnitude a que não se assistia desde que Ronald Biggs roubou 2,6 milhões de libras no famoso assalto ao comboio em 1963"

Como nota final, registe-se o facto de logo após o jogo ter chegado ao fim, terem-se registado diversas explosões nos subúrbios de Bagdade.

terça-feira, março 14, 2006

Um fenómeno nunca vem só!



E como a coisa não chegava, logo um pouco mais acima na encosta eis um outro símbolo, desta vez gravado (com brio, diga-se!) numa rocha e com cerca de 40cm de diâmetro.

Hajam equilíbrio e hamornia!

Fenómeno para...anormal


Que dizer deste estranho alinhamento de pedras junto ao castro da Penha na Serra da Gardunha?

Será uma prova evidente de que há rituais satânicos na serra? Será que não estamos sós no universo? Será que há pessoal que tem de começar a juntar mais tabaco à "coisa"?

The truth is out there...

sexta-feira, março 10, 2006

A cura de todos os male...

E vão duas semanas...


Cumprem-se amanhã as primeiras duas semanas na minha casa nova e se o saldo geral é extremamente positivo, é por vezes complicado lidar com a falta de TV e de Internet (algo que vai ter de ser resolvido em breve) factores que me têm impedido, por exemplo, de publicar aqui algum material interessante que tenho pronto há seculos.
Outro factor interessante tem sido a convivência, se assim se pode chamar, com o meu vizinho sui generis do 1º Esquerdo, que tem a irritante mania de se colocar à porta do seu apartamento sempre que ouve movimento na escadaria para poder ver quem passa e controlar assim as entradas e saídas no prédio. Quando por algum motivo ele não pode desempenhar esta importante missão, incumbe a esposa de o fazer, sendo assim um casal com um nítido sentido de missão.
Claro que eles disfarçam para não darem nas vistas. Por exemplo, há alguns dias atrás, quando me cruzei com a senhora, esta fingia procurar uma vassoura... atrás da bicicleta de exercício que o casal guarda no patamar da escadaria. Outra vez ainda, o meu vizinho fingia arrumar os dois guarda-chuvas que se encontravam abertos e a secar no mesmo patamar da escadaria.
Há uma semana atrás porém, achei que talvez fosse importante marcar posição e criar do lado da vizinhança algum laivo de noção de que a atitude deles incorria numa contuda quiçá inadequada. Assim sendo, como tinha ido buscar algum material que ainda tinha em casa dos meus pais, aproveitei para trazer o belo sabre chinês (ou algo do género) que ganhei acumulando cartões de pontos no restaurante chinês desta cidade.
Entrei no prédio, tendo o cuidado de fechar a porta de uma forma razoavelmente audível no 4º andar do prédio (isto se o prédio tivesse mais que 3 andares) e, de imediato, ouvi a porta do vizinho a abrir. Subi então a escadaria de forma decidida e passei pelo indivíduo... com o sabre na minha mão e um olhar talvez um pouco psico dirigido ao sujeito.
Enderecei-lhe um simples e seco "Olá!" ao que este não retorquiu uma vez que concentrava toda a sua atenção ora no sabre ora na minha cara. Respondeu sim, mas já só quando eu ja estava quase no patamar acima.
Coincidência ou não, as coisas agora até têm corrido melhor...

quinta-feira, março 02, 2006

Verde, o agente...

Acho que se impõe uma contextualização do post anterior. Isto para os infelizes que não tiveram a oportunidade de presenciar o caso, ou que, presenciando, foi como se não vissem nada, tal a carga “shotílica” dessa noite. Havia depois aqueles que apesar de estarem num estado minimamente aceitável (eu!), não podem hoje contudo assegurar uma descrição 100% rigorosa dos factos, fica o alerta então.

Festejos do 30º aniversário do David, na potente e cultural Cooperativa pois claro. Passando já das 02h00, o grupo preparava-se para abandonar o local, fruto da pressão policial. Cá fora, 2 agentes aguardavam pacientemente(?) que todos saíssem, quando, já na rua, uma Nelly altamente expressiva começava, perdão…continuava a fazer planos para o que restava da noite:

Nelly - "…e agora, vamos todos para o English e convidamos também aqueles senhores de verde ali!"

Iniciávamos a peregrinação quando um dos agentes sai ao caminho e interpela a Nelly.

Agente de Verde – "A senhora desculpe, mas tem de tratar a autoridade com mais respeito!"
Nelly – "Desculpe?!"
Agente de Verde – "A gente está aqui a fazer o nosso trabalho e a senhora não nos pode faltar ao respeito."
Nelly – "Mas, eu não faltei ao respeito a ninguém…"

Entretanto, o David, que estava já numa fase ligeiramente mais avançada da peregrinação, ao ouvir isto detém-se e, qual sujeito que acabou de levar com um bastão eléctrico nas costas, volta para trás e intervém.

David – "O que é que se passa?!"
Agente de Verde – "Afaste-se que isto não é consigo."
David – "Desculpe! Ela é minha irmã, está a falar com ela, está a falar comigo!"
Agente de Verde – "Esta senhora estava a faltar ao respeito à autoridade."
Nelly – "Mas…eu não disse nada…"

David continuava, num tom cada vez mais exaltado, enquanto se reuniam pessoas à volta.

David – "Mas em que é que ela lhe faltou ao respeito?!"
Agente de Verde – "Ah, estava a tratar-nos por senhores de verde…"
David – "Sim, e…??!"
Agente de Verde – "Não pode faltar ao respeito, eu tenho nome!"
David – "E o seu nome é…"
Agente de Verde – "Agente Silva"
David – "Então o Sr Silva, que por acaso até está de verde e muito bem, vai-me dizer onde é que está a falta de respeito!! Está de verde não está?!!"
Agente de Verde – "Não, isto é cinzento!"
David Perplexo – "........."
Nelly – "Pronto! Então não era para si pois não?!"
Agente Afinal de Cinzento – "......."
Agente 2 Percebendo o Ridiculo da Situação – "Deixa lá isso Silva."

Enquanto nos afastávamos, olhei para trás e percebi no agente um olhar perplexo e incrédulo enquanto a Nelly, quase de braço dado com ele, lhe fazia ver que não tinha tentado ofender ninguém. Um momento Kodak.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...