terça-feira, janeiro 31, 2006

Pensamento...


"O coração sofre lentamente. As esperanças vão desaparecendo, como folhas, até que nenhuma reste."

extraído de "Memórias de uma gueixa"

sábado, janeiro 28, 2006

Anunciante com sentido de humor

Eis um interessante anúncio publicado esta semana no Jornal do Fundão, ainda no rescaldo das eleições presidenciais. Ainda dizem que o povo português não tem sentido de humor...

Reencontro

Ontem fui às Finanças novamente e lá reencontrei o mesmo funcionário que encontrara antes. Contudo acho que, sem o palitinho no canto da boca e o fio de ouro a despontar na camisa entreaberta, não parecia o mesmo e não tinha a mesma mística.

O que vale é que há coisas que não mudam e a camisa era a mesma...

quarta-feira, janeiro 25, 2006

Resgate na Gardunha

O Presidente da Junta foi raptado por um grupo terrorista e a operação de resgate falhou. Faltam poucas horas para o refém ser executado e a única esperança reside num homem que há muito abandonou o caminho da violência e vive atormentado por um passado sombrio: Zé Naifas.

Voltando a pegar em armas, Zé Naifas é largado na Serra da Gardunha e inicia uma luta contra o tempo para vencer as forças do mal e se possível ainda ir a tempo de registar o boletim do Euromilhões.

Com um elenco composto pelos alunos da turma 1 do curso de Cozinha do 2º ano e realização de Caetano Tarantino, o filme irá começar a ser rodado no próximo fim-de-semana... se não chover.

Que venha o Festival de Cannes!

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Newton e os horóscopos

"Os nativos do signo Virgem são muito organizados!"

"Olha que espanto... sempre tive noção que os virgens têm tudo no sítio..."

Este foi um excerto de um diálogo que tive anteontem com uma pessoa que acredita piamente na influência dos astros na vida humana. Pessoalmente, sou um bocado céptico em relação à importância dessa influência e o próprio sentido e contexto dos textos dos horóscopos ajuda à minha descrença: frases vagas e redundantes que conseguem ser aplicadas a praticamente tudo o que nos acontece. Experimentem ler a mesma previsão diária do horóscopo todos os dias do ano e verão que se aplica a todos eles.

Por outro lado, convém interrogarmo-nos sobre qual será a natureza da influência dos astros no ser humano. Luz? Pouco provável... não é costume efectuarem-se partos no quintal. Ainda assim, a iluminação artificial das ruas teria uma maior influência sobre os recém nascidos.

"Olá! Eu sou o David e sou do signo OSRAM com ascendente de 80 Watts!", poderia ser neste caso muito mais adequado.

Não será também de todo descabido perguntarmo-nos se essa influência não será explicada pelas leis de Newton no que diz respeito às forças gravitacionais. É sabido que "Qualquer corpo, exerce sobre outro uma força de atracção" naquilo que vulgarmente é designado por Força da Gravidade, o que poderia ser uma boa explicação já que, ao fim e ao cabo, o Universo é uma intrincada malha de equilíbrio gravitacional.

Ainda assim, considerando a massa dos corpos e a distância a que eles se encontram, é um facto que exercem maior influência sobre o recém-nascido as massas dos corpos dos médicos e enfermeiros presentes na sala aquando do parto.

"Olá! Eu sou o David, sou do signo Zé Monteiro com ascendente de Maria Suzete e como a Etelvina se encontrava no 2º quadrante dos arrumos a varrer o chão, tenho uma tendência quase fanática por higiene."

Era de valor!

Os serões no Amnésia


Que bela recordação dos meus tempos de juventude esta que encontrei perdida nas pastas do meu computador outrora portátil.

A história é simples: havia este formador que irradiava beleza e masculinidade numa postura inteligente, havia esta amiga que se derretia todo comigo quando lhe chamava nomes carinhosos, e havia esta outra amiga que, de um canto da sala, lançava farpas aguçadas sob a forma de olhares sanguinários.

Que belos eram os nossos tempos de meninice, não achas Cathy?

Art by Cathy Evangelista

quarta-feira, janeiro 11, 2006

O pequeno Tobias

Ontem curei a minha mania de achar os morcegos um bicho repelente quando me vi na obrigação de salvar um. O pequeno Tobias tinha ido parar não sei bem como ao corredor do Inftur e os alunos olhavam para ele, ali encolhido e imóvel junto ao tecto, enquanto o tentava atingir com os mais variados objectos.

Confesso que me custa compreender essa obsessão que as pessoas têm em tentar "abater" todo o tipo de animal ao qual estão pouco habituados.

Como eu dizia, por milagre o pequeno Tobias conseguiu segurar-se firme e, após um estridente chamamento que em instantes esvaziou o corredor, fiquei sozinho a olhar para aquele tufo minúsculo de pêlo e decidido a salvá-lo daquela turba. Com algum engenho adquirido após alguns minutos de tentativas infrutíferas, consegui finalmente apanhar o Tobias e coloquei-o cuidadosamente dentro de uma caixa que depois fui guardar, cuidadosamente, dentro do armário dos equipamentos informáticos da escola uma vez que a pobre criatura nem se mexia devido ao frio.

Com a chegada da noite, decidi finalmente devolver a liberdade ao Tobias e para isso peguei na caixa onde estava a criatura que tanta comoção havia causado ao longo do dia e dirigi-me para o exterior.

Ali, abri a caixa e esperei. Hesitante, o pequeno Tobias rastejou para fora da caixa tentado perceber o porquê daquela súbita agressão gélida e como que tentando perceber o como é que subitamente se abria um espaço tão vasto à sua frente.

Finalmente levantou em vôo rasante e descreveu alguns círculos irregulares antes de ganhar altitude e se perder na noite. O Tobias estava novamente a cumprir o plano que a Natureza lhe reservava.

Amanhã esperam-me com certeza alguns comentários jocosos relacionados com este episódio. Não espero outra coisa. Aposto que alguns vão ser muito semelhantes aos que os meus pais proferiram quando, há uns anos atrás, capturei uma cobra que se havia introduzido em casa e depois lhe devolvi a liberdade.

Boa sorte Tobias!

"Pai, mãe, vou sair de casa!"

Eis uma simples frase que consegue causar impacto...

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Vírus justiceiro!

Um alemão de 20 anos entregou-se às autoridades depois de ter recebido um e-mail a informá-lo de que estava a ser investigado pela polícia.No entanto, a mensagem era falsa, tendo sido enviada pelo vírus Sober Z.

O e-mail imitava um comunicado da polícia, onde era dito que o computador do pedófilo tinha sido associado a mais de 30 sites ilegais. Surpreendida pela confissão, a polícia efectuou uma busca a casa do jovem alemão, tendo encontrado várias fotografias de pornografia no seu computador.

«Se ele tivesse um antivírus, nunca teria recebido a mensagem enganosa», afirmou um porta-voz da polícia alemã, acrescentando: «agora que está preso, vai ter muito tempo para pensar se devia ou não ter acreditado em tudo o que recebia por e-mail no seu computador ».
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...