domingo, novembro 27, 2005

A revolução burocrática ou... uma questão de CU

O Governo já anunciou que, em breve, toda a panóplia de documentos de identificação que o cidadão comum é obrigado a carregar irá desaparecer para dar lugar a um único documento de identificação: o Cartão Único.
Até aqui tudo bem, aplaudo a decisão pela simplicidade que vai trazer a alguns aspectos da nossa vida, no entanto, recomendo vivamente que se altere a sua denominação. Não irá ficar nada bem ao cidadão ver-se confrontado com situações do género:
- Olhe, desculpe mas vai ter de trazer uma fotocópia do seu CU.
- Eh pá, esqueci-me do meu CU em tua casa! Podes trazer-me isso?
- Olhe faz favor! Eu vinha renovar o meu CU!
- Qual é o número do seu CU?
- Mostra aí o teu CU!
Mal posso esperar!

Agradecimentos ao meu camarada Rogério Cunha pela dica!

sexta-feira, novembro 18, 2005

.: ARQUEOBEIRA :.
2001 - 2005
4º aniversário



quarta-feira, novembro 16, 2005

Natal é quando o homem quiser… uma vez por ano

Quando ainda falta mais de um mês para o dia de Natal, já se sentem no ar os sinais típicos de que a quadra festiva está a chegar e, tenho a impressão, de que isto acontece cada vez mais cedo.

É tempo de assistirmos ao início da azáfama nas ruas com algumas montras já decoradas, a instalação da tão tradicional iluminação natalícia já vai acontecendo e, provavelmente, começamos já a pensar no que vamos oferecer àquele tio ou àquela tia que no ano anterior teve a gentileza de nos ofertar um belo par de peúgas. Evidentemente, também damos largas à nossa subtileza com discretas e cirúrgicas sugestões a pessoas, estrategicamente escolhidas pela sua proximidade e poder de compra, sobre aquilo que gostaríamos de receber no Natal.

Contudo, o primeiro e mais evidente sinal de que a quadra natalícia está próxima chega-nos através dos meios de comunicação social, principalmente através da televisão, com os repetidos e sucessivos spots publicitários a brinquedos para crianças que, de tão constantes, se tornam também uma tradição de Natal.

É evidente que a criança dentro de mim não fica indiferente aos anúncios de bonecas e Action Men mas, a esta distância etária do tempo em que a minha motivação era outra, fico um pouco assustado com o que se transmite às crianças através destes anúncios.

Recordo por exemplo um em que se apela à compra de um conjunto de bonecas muito in que viajam de carro e tiram fotos e que, para poderem criar um efeito mais completo, obrigam a dona a estar tão ou mais colorida que a maquilhagem aparente das ditas bonecas. Claro que no fim a recompensa chega através da inveja que as bonecas despertam nas amigas das donas.

Depois, temos toda uma gama de anúncios de bonecos de plástico, com musculatura sobre-humana e uma indumentária de deixar o governador do estado da Califórnia roxo de inveja, em situações de acção inverosímil, cujos lemas são “matar”, “atacar”e “destruir”. Isto claro, apenas dois exemplos de um extenso manancial de anúncios do mesmo género.

Que se acautelem os Reis Magos no presépio! Um dia destes ainda vamos ouvir falar de um qualquer miúdo que, equipado com o seu Kit-Rambo ™, atentou à integridade das figuras do presépio gritando palavras de ordem próprias de quem não nutre especial simpatia por personagens que usam turbante.

Obviamente que a própria conjuntura televisiva acaba por não tornar muito surpreendente os anúncios em si que bem encaixam no meio de tanto telelixo, como um qualquer cimento rasca no meio de tijolos de dúbia qualidade.

Por este andar, não me admirava nada que um dia destes surgisse um anúncio a apelar à compra da Barbie Divorciada. Esta teria a grande vantagem de, para além de não trazer o Ken atrelado a si, ainda incluir no conjunto o carro, a casa, as jóias… * suspiro *

São 2 pró quintal lá de casa, sff...!!!!

Em época de rigor e cortes orçamentais, onde 1 cêntimos é 1 cêntimo (não sei onde é k já ouvi isto...), ai está a resposta do Governo em matéria de sinalização!!!
Aproveitem esta magnifica campanha de saldos...

domingo, novembro 13, 2005

Apetece-me dizer

Gosto da nova música da Madonna.

Outra frase jeitosa

Nessa grande estrada luminosa cada homem tem o seu trilho particular. Para encontrarmos esse trilho, precisamos de conhecer aquela parte secreta de nós mesmos que condiciona a nossa vontade e a nossa razão porque é ela que nos define - isto é, o que nos demarca, que fixa os nossos limites e, portanto, os limites impostos ao exercício da vontade pura. - Euménio de Rodes (personagem fictícia)
in A Hora de Sertório, João Aguiar

Frase jeitosa I

Na vida de um homem há sempre um momento especial ou uma pessoa especial que o levam a pôr de lado, ainda que só por algum tempo, as suas regras de conduta. - Quinto Sertório

in A Hora de Sertório, João Aguiar

sábado, novembro 12, 2005

Vox Populi V

"F###S!! EU DEMORAVA MENOS TEMPO A MANDAR UMA F##A!"

Foi com estas palavras que o funcionário de uma estação de serviço aqui do Fundão comentou o facto de o pagamento por multibanco do abastecimento do meu veículo estar a demorar tanto tempo.

Fiquei um pouco sem saber o que responder (será que era para responder?). Só consegui dizer "Bem... isso já depende se do outro lado lhe dessem luta ou não..."

Não há dúvida que a voz do povo fala curto mas fala grosso!

sexta-feira, novembro 11, 2005

quarta-feira, novembro 09, 2005

Fenómeno

Há dias assisti a um fenómeno que posso, sem grande margem para dúvidas, equiparar a ver um suíno a andar de bicicleta.

Encontrava-me eu no meu veículo estacionado à porta do Kredo Bar (pub) quando vejo um canídeo a deslocar-se na direcção de um caixote de lixo que se encontrava perto de mim. Tenho aqui de salientar que o referido bicho tinha uma pata a menos (canídeo, eu compreendo-te e presto aqui o meu apoio e solidariedade convictos) pelo que se deslocava de forma algo atabalhoada sobre as 3 patas que lhe sobravam (faltava-lhe a pata dianteira direita, um pouco como o meu jipe há uns dias atrás).

Até aqui nada de novo. Fascinante foi quando o canídeo resolveu cumprir a sua programação genética que lhe exige que marque o seu território de forma inequívoca. Vai daí, aproximando-se do caixote de lixo, o bicho levantou a única pata do lado direito equilibrando-se sobre apenas duas patas e, creio eu, consegui distinguir um ar de certa satisfação quando este libertou uma apreciável quantidade de urina sobre o caixote de lixo em questão.

Achei que era importante partilhar isto com vocês até porque se pode tirar daqui uma importante lição de vida... ou não. Mas que foi fascinante, isso foi!

quinta-feira, novembro 03, 2005

Questão de linguística

Diálogo de um casal, na sala de espera das urgências do Centro Hospitalar da Cova da Beira, enquanto viam uma reportagem televisiva sobre os MTV Music Awards:

Ele - Olha a Shakira!
Ela - Ah, pois é!
Ele - Já a ouviste falar? Ela fala espanhol mesmo muito bem! Dá para perceber tudo!
Ela - ... Ela sabe falar português...
Ele - Ai é português?!

quarta-feira, novembro 02, 2005

Revolução na comunicação

Com a devida vénia ao(s) visado(s), dou aqui conta de um episódio que terá acontecido recentemente.

Um amigo meu, técnico de informática numa empresa de software em expansão dialogava com um cliente que entrara em contacto com a linha de apoio técnico:

Técnico: Tem e-mail? Vou-lhe enviar uma actualização do programa!
Utilizador aflito: Mail? Não, não tenho. Mas olhe, pode enviar por fax!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...