sábado, junho 18, 2005

Manif em Lisboa contra a "criminalidade"

Acabo de ver nos noticiários as notícias referentes à suposta manifestação contra "o aumento da criminalidade em Portugal". Confesso que quanto mais via, mais repugnado ficava. Afinal, como já esperava, tudo não passou de uma tentativa de um grupo de cidadãos usarem uma causa que preocupa muita gente, para destilarem o seu ódio xenófobo e racista, fazendo passar a mensagem que o mal é de se admitirem emigrantes.

Apanhando um pouco esta oportunidade de se projectar, um outro partido, o PNR, cujos resultados eleitorais aparecem em rodapé mesmo junto a "papel inacópia", tentou passar uma mensagem menos "agressiva" mas que se perdeu no meio daquela turba recalcada.

Em concreto, a mensagem era de que "Portugal é dos portugueses, e para Portugal vêm trabalhar pessoas que tiram emprego aos portugueses, e ainda por cima são criminosos!" Patético. Vergonhoso. Foi uma sensação dificil de classificar ver aquele grupo de arruaceiros ostentar símbolos nacionais dos quais eu me orgulho, não apenas quando ocorrem eventos desportivos que fomentam histeria colectiva, mas que eu sinto, como português que sou, e cujo significado conheço.

Pessoalmente, sou a favor do controlo de entrada de imigrantes em Portugal, não da sua proibição. De que adianta estar a acolher gente que não podemos integrar ou sustentar? Acolher sim, mas de forma coerente e sustentável, e acolher com a dignidade e solidariedade que nos merecem essas pessoas que chegam a Portugal com o mesmo espírito com que os meus pais por exemplo partiram há muitos anos atrás para outro país, procurando um futuro que não teriam no seu país, com esperança, com sonhos e acima de tudo com muita coragem e força de vontade.

Sou contra o aumento da criminalidade sim, mas será que só há criminosos entre os imigrantes? Não vejo imigrantes sentados num banco de madeira por causa da Casa Pia, nem sequer por causa da malograda Joana. Aos imigrantes criminosos, será que a muitos deles damos opção?

Hoje posso dizê-lo senti uma profunda tristeza por ver um grupo de pessoas com ódios recalcados e mal dirigidos tentarem arrastar pessoas em desespero para uma causa que não é a deles.

Portugal para os portugueses. Português é quem ajuda a construir o país!

imagens tiradas da
Som Livre e do IPV

2 comentários:

Wolverine disse...

Concordo contigo, infelizmente o 25 de abril (antes, até) também nos delegou este genero de pessoas que temos de aturar, sendo que discriminação foi mais da Camara por não terem permitido uma Manif (anti-racista) e terem permitido outra (manifestamente racista), enfim, é o Portugal que temos, e recalco a tua ideia de "Português é quem ajuda a construir o país!", seja ele de onde for.

PequenaJoana disse...

Gente com ideias destas vai sempre existir em todo o lado. Eu até me divirto quando os ouço a dizer "Já o Afonso Henriques expulsou os mouros, agora temos que fazer algo semelhante". São uns mentecaptos de meter dó, mas eu divirto-me com o ridículo, confesso.

O que se passa é que, em Portugal, eles agora andam mais organizados. Mas isto comparado com outros países (tipo EUA), ainda é uma brincadeira de crianças.

Eles têm direito à expressão e às manifestações, desde que esses grupelhos sejam acompanhados e vigiados de perto pela polícia. De resto, siga.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...