quinta-feira, junho 16, 2005

A José Fontinhas, vai-se o homem fica o poeta.

Ainda não tinha escrito nada sobre Eugénio de Andrade por consideração a Pessoa, que morreu há muito mais tempo e ainda nada escrevi sobre ele também... mas estou certo que será recordado numa qualquer noite de boémia.

Agora a sério.. ao maior poeta da segunda metade do século XX (quanto a mim) e um dos melhores de todos os tempos.

Do poeta para o homem:


Onde me levas, rio que cantei

"Onde me levas, rio que cantei,
esperança destes olhos que molhei
de pura solidão e desencanto?
Onde me leva? Que me custa tanto.

Não quero que conduzas ao silêncio
duma noite maior e mais completa.
com anjos tristes a medir os gestos
da hora mais contrária e mais secreta.

Deixa-me na terra de sabor amargo
como o coração dos frutos bravos.
pátria minha de fundos desenganos,
mas com sonhos, com prantos, com espasmos.

Canção, vai para além de quanto escrevo
e rasga esta sombra que me cerca.
Há outra fase na vida transbordante:
que seja nessa face que me perca."

Eugénio de Andrade

imagem retirada da Escola Secundária Aurélia de Sousa

8 comentários:

Caetano disse...

Bonito.

Catarina disse...

quase que fui às lágrimas a ler este post! (e não estou a gozar...) que Eugénio seja recordado sempre, se não por todos, pelo menos por aqueles que o admiravam...e com certeza que assim será sempre...

Caetano disse...

Camarada, tomei a liberdade de ilustrar o teu artigo. Espero que não te importes.

PequenaJoana disse...

:)

PequenaJoana disse...

Eu exalto Eugénio de Andrade, mas sinceramente acho que não supera o "Que Raio de Rima".

Caetano disse...

Bem... o homem morreu, há que respeitar a sua memória. Contudo, é impossível ignorar a glória cantada em poesia que é a verdadeira ode com o título "Que raio de rima", pelo que proponho uma moção que consagre esta obra, digna de Homero, como a maior obra cooperativa poética do Séc XX. Assim o Eugénio fica em paz.

Xamane disse...

Ilustra à vontade, ilustre camarada, amigo...

Catarina disse...

"Que raio de rima"...n há palavras...se Eugénio tivesse lido esta pérola possivelmente ainda estaria entre nós para tentar superar tal riqueza literária...infelizmente n houvde tempo de chegar até ele...oh infortunio...oh desgraça...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...